Arrumaí, um app para ajudar o motorista com a manutenção do seu carro

- 12 de fevereiro de 2016
arrumai

Nome:
Arrumaí.

O que faz:
A startup tem um aplicativo que indica os mecânicos mais próximos do usuário, de acordo com as avaliações de outros motoristas – levando em conta a qualidade do serviço prestado pela oficina, o tempo de manutenção e o custo.

Que problema resolve:
A ferramenta facilita a interação entre oficinas mecânicas e clientes que precisam de informações sobre o procedimento a ser realizado, como o tempo em que o serviço será executado e aprovação de orçamento.

O que a torna especial:
A Arrumaí foca na simplicidade na operação em duas frentes: para ajudar o mecânico na gestão da qualidade do seu serviço e fornecer informações referentes às melhores oficinas para os motoristas.

Modelo de negócio:
As oficinas pagam uma mensalidade de acordo com os serviços que oferecem. Elas vão do plano Latão (89,90 reais) ao Aço (189,90 reais). As diferenças nos planos variam de acordo com as funcionalidades e serviços extras, e podem ser escolhidos conforme a necessidade.

Fundação:
Julho de 2015.

Sócios:
Julio Cezar B. Simionato – CEO
Wellington Vieira dos Santos – COO
Rodrigo Thiago Brun – CTO
Alexandre Hildebrando Bandeira Burilli – CTO
Giuvane Conti – CIO

Perfil dos fundadores:

Julio Cezar B. Simionato – 28 anos, Foz do Iguaçu (PR) – atualmente cursa o 7º período de Engenharia de Produção pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Foi gestor de webmarketing na empresa B2M Comércio Eletrônico e da InternetCenter. Tem experiência em gestão de projetos com a metodologia Scrum, atendimento ao cliente, campanhas de e-mail marketing, gestão da qualidade e elaboração de POPs.

Wellington Vieira dos Santos – 27 anos, Foz do Iguaçu (PR) – profissional com experiência em Gestão de Pessoas e Marketing Digital. Foi a analista de treinamento Sênior na empresa Atento do Brasil. Atualmente também é analista de e-commerce na empresa Dpsl Serviços, responsável pela marca DonaChique.

Rodrigo Thiago Brun – 20 anos, Foz do Iguaçu (PR) – atualmente cursa de Sistemas de Informação pela UDC (Centro Universitário Dinâmica das Cataratas). Tem experiência de mais de sete anos com desenvolvimento de softwares, na maioria como freelancer. Também é programador em uma empresa que desenvolve e-commerce para uso próprio e para clientes e integração de diversas APIs de terceiros.

Alexandre Hildebrando Bandeira Burilli – 31 anos, Foz do Iguaçu (PR) – também está cursando Sistemas de Informação UDC. Tem 18 anos de experiência em TI e é gerente de uma empresa instalada em Ciudad del Leste, voltada a aplicações em Redes integradas Linux/Win.

Giuvane Conti – 35 anos, Foz do Iguaçu (PR) – formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná e Mestre em Computação aplicada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Atualmente é docente na Faculdade de Castro, professor dos cursos de Sistemas para a Internet e Administração. Possui experiência na área de desenvolvimento para Android, Java, plataforma .NET e UML.

Como surgiu:
Todos os sócios tinham um problema em comum: uma grande dificuldade em encontrar oficinas mecânicas confiáveis para a manutenção dos seus carros. A ideia amadureceu quando eles decidiram não só pensar em uma ferramenta para indicar as melhores oficinas, como também uma que mantivesse o histórico de manutenção dos veículos dos usuários. O projeto foi apresentado ao Sebrae, que ofereceu as primeiras ferramentas para capacitar a equipe.

Estágio atual:
A empresa está desenvolvendo o MVP. Por enquanto, o serviço está ativo apenas pela plataforma web.

Necessidade de investimento​:
A startup tem planos de buscar investimentos em torno de 150 mil reais, que serão aplicados em marketing, infraestrutura e TI e operacional.

Mercado e concorrentes:
Com abordagens diferentes, alguns dos concorrentes são Carrorama, Drivo e Oficina Integrada.

Maiores desafios:
“Vencer a resistência de oficinas que não utilizam um sistema de gestão, e demonstrar da maneira mais simples que é possível gerar mais receita, aumentar a confiabilidade com os clientes e gerar publicidade com auxílio da ferramenta”, diz o CEO Julio Cezar.

Visão de futuro:
Ser referência no Brasil como uma ferramenta de consulta para oficinas mecânicas, para melhorar os serviços de atendimento e trazer maior confiabilidade ao setor de reparação automotiva.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

“Meu mercado estava em crise. Não fiquei parado esperando ele morrer”

- 9 de agosto de 2016
Guilber tem 32 anos. Antes de ser fotógrafo, foi faxineiro, pedreiro, garçom. Hoje ele empreende na Bufalos TV.

Juliano Barata e o case FlatOut. Ou como se tornar um empreendedor de comunicação porque é ou isso ou nada

- 17 de maio de 2016
Juliano Barata, do site FlatOut, tornou-se empreendedor não porque quisesse, mas porque não havia outra alternativa (foto: Fábio Aro).