SPONSORS:

Brasileira vence Invent a New Future América Latina, desafio da 3M para jovens de alto impacto

- 9 de agosto de 2018
Isabela Martins de Albuquerque (ao centro, de verde) foi ao México participar de competição da companhia e voltou com nova visão para a própria carreira.

Reunir jovens de alto potencial e dar a eles um desafio de negócio real da 3M. Esta é a fórmula do Invent a New Future (INF), programa realizado pela empresa no último mês de julho com uma brasileira como campeã da América Latina: Isabela Martins de Albuquerque, 22, estudante de Comunicação Social, Publicidade e Propaganda da Universidade Federal Fluminense. O programa é uma maneira de aproximar a companhia das novas gerações, mostrar a forte cultura de inovação e atrair talentos. Para os participantes, é uma oportunidade de identificar e potencializar as próprias habilidades e, claro, conhecer outros possíveis caminhos para o futuro.

“O meu plano era terminar a faculdade e seguir direto para um mestrado fora do país, mas mudei de ideia depois do Invent a New Future”, conta Isabela. E esclarece o motivo: “Na 3M tive contato com profissionais que me mostraram que talvez agora não seja o melhor momento, me estimularam a ganhar experiência, algo que pode impulsionar ainda mais um desenvolvimento acadêmico como este mais tarde.” A vivência no programa também contribuiu para que ela ficasse mais segura sobre a área em que pretende atuar na carreira. “Me vejo mais como comunicóloga do que como publicitária. Em empresas como a 3M a comunicação permeia áreas de negócios. Isso me motiva”, diz.

Segundo a estudante, participar (e vencer) o Invent a New Future coroa a vida de universitária da melhor forma possível. Ela está no último semestre da faculdade e, durante o curso, teve uma experiência internacional importante ao fazer intercâmbio de seis meses na Espanha.

“Na volta comecei um estágio aqui, mas sentia que faltava algo para concluir com chave de ouro a minha graduação”. Foi aí que soube da seleção para o Invent a New Future”

Fez a inscrição sem tanta segurança e foi passando de etapa em etapa: respondeu questionários, foi chamada para entrevistas on-line, teste em inglês e, enfim, convidada a sair da cidade fluminense de São Gonçalo para vir a Sumaré, em São Paulo, participar da etapa nacional do programa.

COLABORAÇÃO PARA CONSTRUIR ESTRATÉGIAS E ENCONTRAR SOLUÇÕES

Depois do INF Isabela adiou os planos de fazer um mestrado fora do Brasil para ganhar experiência por aqui.

“No começo não acreditei. Pensei que tivesse sido escolhida entre poucos inscritos. Fiquei muito feliz quando soube que eram mais de 250 pessoas cadastradas e apenas 15 selecionados”, diz. O grupo de estudantes da graduação e pós-graduação foi dividido em três. Todos tinham como desafio desenvolver uma fórmula para atrair o interesse da geração millennial pela 3M. O time de Isabela apostou no desenho de uma estratégia de comunicação mais focada em redes sociais, capaz de destacar a atuação inovadora da empresa. A solução garantiu a vitória para o grupo e rendeu à estudante a posição de destaque no desafio. Assim, foi convidada a ir ao México encarar a etapa final da América Latina.

Fora os colaboradores da 3M que a acompanharam na viagem, Isabela era a única brasileira na final. “Foi bonito de ver tantas culturas juntas buscando soluções, saindo da zona de conforto”, conta, citando a convivência com outros participantes vindos de países como Colômbia, Panamá, Guatemala e, claro, México. Os times foram provocados a pensar em como desenvolver uma cultura sustentável de recapacitação dos colaboradores. “Criamos uma proposta de preparar as pessoas para novas posições, já que, no futuro, com o avanço tecnológico, muitos trabalhos que existem hoje não serão mais necessários”, diz. E prossegue:

“Defendemos que as pessoas não devem ser vistas por formação, mas por habilidades como liderança e espírito crítico, coisas que não serão substituídas facilmente por robôs.”

Com este olhar, o grupo sugeriu mudança cultural para a companhia, com foco em valorizar e reconhecer funcionários que buscam conhecimento, que se aprimoram e, portanto, estão prontos para as constantes transformações do cenário. O projeto foi campeão e Isabela, mais uma vez, eleita destaque, a vencedora do Invent a New Future América Latina. Foi um resultado e tanto para quem nem acreditava que seria escolhida entre os muitos candidatos lá atrás.

Ana Paula Costa, gerente de Talent Acquision para a América Latina da 3M, conta que o saldo do programa também foi bastante importante para a organização. “É sempre uma jornada de muito aprendizado para ambas as partes. Tanto nós como os participantes saímos energizados e inspirados pelo desafio”, conta. Segundo ela, a iniciativa tem a missão de apresentar a dinâmica dos negócios da empresa para os jovens, aumentando o interesse na marca. “O INF também nos permite ver na prática o que as pessoas que estão entrando agora no mercado de trabalho valorizam e como eles colaboram para resolver problemas difíceis que fazem parte da nossa realidade”

PRÓXIMA ETAPA: MENTORIA

Mesmo feliz com a conquista, Isabela diz valorizar mais a jornada do que o resultado final por si só. “Foram só dois dias em São Paulo e cinco no México, mas pareceu bem mais do que isso. A experiência foi muito intensa e transformadora”, conta. Segundo ela, desenhar soluções com grupos de pessoas tão diferentes enriqueceu sua abordagem. “Um complementava a visão do outro. Tudo acontecia com muito respeito. Mesmo quando o olhar divergia, prevalecia a vontade de construir juntos por um objetivo comum.” Isabela diz que a competição mostrou a força da cultura de colaboração e inovação da 3M.

“Aprendi muito ao ver a humildade dos profissionais da companhia. É muito legal ver pessoas não se acomodarem mesmo com anos de carreira. Eles sabem que sempre há algo para aprender, para melhorar”

O prêmio de Isabela pela performance no Invent a New Future é um programa de seis meses de mentoria com um executivo ou executiva da 3M. A organização vai sugerir o profissional de acordo com o perfil e interesses da estudante. “Tenho grandes expectativas”, conta. O objetivo, segundo ela, é desenvolver carreira na área de negócios. “Nesse contexto, quero entender quais vantagens a formação em Comunicação me dá e o que preciso desenvolver.” Depois da mentoria, com a conclusão da faculdade, o plano é se inscrever no programa de trainee da companhia para, se tudo der certo, fazer imersão ainda mais profunda na cultura 3M.

Veja também:

“Para inovar, tenho que ter os pés no chão, no hoje, e a cabeça no futuro”

- 12 de setembro de 2018

Contratação de startups, joint venture, codesenvolvimento de tecnologia: assim, a Cyrela inova

- 30 de agosto de 2018
6065 9 0