SPONSORS:

Ele revendia camisetas de futebol para ter renda extra. Hoje tem um brechó – e uma comunidade apaixonada

- 28 de junho de 2019
Vendendo camisetas por hobby, o pequeno empresário Carlinhos Caloghero viu uma oportunidade de negócio que cresceu mais do que o esperado.

Carlinhos é só mais um brasileiro apaixonado por futebol. O gaúcho e torcedor do Grêmio não sabia, mas no começo dos anos 2000, quando estava tentando fazer renda extra além de seu estágio, as camisetas de times brasileiros e internacionais abririam caminho para que ele criasse um empreendimento de sucesso em Porto Alegre. Conheça sua história abaixo.

 

“Apaixonado por futebol (e gremista convicto), sempre adorei colecionar camisas de times e seleções. Um amigo, sabendo do meu hobby, comentou que na internet eu poderia encontrar camisas que não achava nas lojas. Pesquisei e vi que realmente tinha muita coisa legal, mas os preços eram bem altos. Era 2002, as grandes marcas não tinham um comércio eletrônico forte e sites de venda e revenda eram uma das poucas formas de se ter acesso a peças raras ou de times internacionais. Eu era estudante universitário, fazia um estágio que pagava pouco e vivia sem grana. Enxerguei ali uma oportunidade de renda extra. Dias depois, andando pelo centro de Porto Alegre, encontrei um camisa da seleção da Itália, de 2001. Fiz o teste: comprei por R$ 25, anunciei na internet e, em algumas horas, revendi por R$ 85.

Nasce um negócio
A partir dali, passei a usar todo o meu tempo livre para procurar e revender camisas de futebol. Ao longo dos anos, conquistei uma clientela fixa e criei um acervo imenso que mal cabia na minha casa. Em 2007, senti que era hora de expandir o negócio, aluguei uma casa e abri o Brechó do Futebol. Recebia muitos clientes interessados não só na compra, mas também na troca de peças. O interessado levava até lá, por exemplo, duas peças oficiais e em bom estado de conservação que desejava se desfazer e trocava por créditos para abater em um novo modelo. Não demorou para o espaço ficar pequeno de novo.

Além do acervo, que só crescia, eu também recebia na loja muitos amigos que gostavam do espaço para assistir a jogos de futebol, beber e conversar. Aquilo se tornou uma verdadeira comunidade. Foi quando pensei em unir as duas propostas e lancei a ideia: criar um brechó bar. Eles se tornaram meus sócios e hoje temos um negócio que engloba loja, bar e cafeteria temáticos. Também mudamos de endereço, para um espaço no centro da cidade e quatro vezes maior.

Referência nacional
O Brechó do Futebol se tornou uma referência no mercado de camisetas em todo o país, com um acervo atual de mais de seis mil peças. E, apesar da loja física consolidada, nossa presença online é cada vez maior, porque é na internet que as vendas estão mais concentradas. Além do nosso site, divulgamos muitos modelos em grupos de colecionadores no Facebook. Nosso relacionamento com os clientes é via Messenger e WhatsApp. Postamos todos os dias no Instagram as novidades que recebemos. Temos mais de 250 mil seguidores nas redes sociais e 70% das nossas vendas começam na internet. Sem essas plataformas meu negócio não existiria.

De olho no futuro, nosso plano é expandir e abrir filiais no Rio de Janeiro e em São Paulo, sempre mantendo o entusiasmo daquele universitário sem grana que jamais imaginou que seu hobby viraria um negócio de sucesso.”

 

Carlos Caloghero tem 36 anos, mora em Porto Alegre (RS) e é o fundador do Brechó Do Futebol, loja referência no mercado de camisetas e que hoje também é bar e cafeteria. Conheça mais no Facebook (https://www.facebook.com/brechodofutebol) e no Instagram (https://www.instagram.com/brechodofutebol.

 

O post original desta publicação está aqui. O Facebook Para Empresas quer orientar e empoderar micro, pequenos e médios empreendedores no Brasil. Você pode conhecer mais acessando facebook.com/business ou a Página Facebook Para Empresas.

1946 Total Views 2 Views Today
Veja também:

Ela sofreu burnout e compulsão alimentar – e renasceu a partir daí. Ju Ferraz é o Retrato da semana!

- 20 de setembro de 2019