SPONSORS:

Certo ou errado: Descubra se você está criando boas conexões nos grupos virtuais

- 16 de outubro de 2019
“Em trocas de mensagens virtuais há um grande risco de sermos mal interpretados porque não estamos vendo as expressões da pessoa, sentindo suas emoções ou ouvindo seu tom de voz”, alerta Adriana Bezerra, analista do Sebrae.

Crédito imagem: Unsplash

 Nenhum negócio, hoje, funciona sem networking ou presença no ambiente virtual, não é verdade? É por isso que cada vez surgem mais e mais grupos virtuais que reúnem empreendedoras para trocar experiências, compartilhar informações e ideias e criar conexões que podem, futuramente, se tornar uma parceria profissional. Mas você sabe se o seu comportamento dentro do grupo está de acordo com esse objetivo? Com a ajuda da analista do Sebrae Adriana Bezerra criamos uma lista para você descobrir se está no caminho certo ou errado. Confira!

1 – Grupos de trabalho servem para troca de mensagens fora do expediente.

Errado! É preciso um cuidado redobrado com a falsa sensação de liberdade de entrar em contato em qualquer horário. Não é porque estamos conectados durante boa parte do tempo que estamos abertos a receber mensagens relacionadas ao trabalho a qualquer hora ou dia da semana. O ideal é respeitar o horário comercial, sempre. Claro que há exceções, como a resolução de um problema urgente, mas quase sempre é possível esperar a segunda-feira.

2 – Correntes, emojis e stickers, as famosas figurinhas, estão liberadas!

Errado! O ambiente virtual sempre nos parece mais informal, mas só parece. Se o grupo é profissional, estabeleça uma relação também profissional com os outros integrantes. Só assim você vai criar conexões verdadeiras e importantes. Correntes geralmente não são bem-vindas nem mesmo em grupos de família. E emojis e stickers podem ser usados, mas sempre com moderação, de preferência em ocasiões específicas, como aniversário e outras celebrações. Em excesso dão um tom informal e infantilizado à comunicação, duas coisas que não pegam nada bem para quem quer fazer networking, né?

3 – Pensar antes de responder evita mal-entendidos.

Certo! Em trocas de mensagens virtuais há um grande risco de sermos mal interpretados porque não estamos vendo as expressões da pessoa, sentindo suas emoções ou ouvindo seu tom de voz. A mensagem pode, portanto, soar agressiva, por exemplo, e causar grandes mal-entendidos. A dica é sempre ler em voz alta a sua resposta. Ficou na dúvida se é adequada? Não envie. Já enviou a mensagem e a conversa tomou um rumo indesejado? Chame a pessoa no privado ou telefone e explique o que você quis dizer. Se necessário, peça desculpas.

4 – O ambiente virtual é menos formal, portanto não é preciso se apegar às normas gramaticais.

Errado! Mantenha sempre muita atenção à escrita. Em um grupo profissional você está em contato com pessoas que podem ser potenciais clientes, funcionários, colegas de trabalho ou até sócios. Ou seja, você está sendo observada em um ambiente absolutamente profissional e, portanto, escrever corretamente é fundamental. Não precisa ser de forma rebuscada, mas atente-se à gramática, à grafia das palavras, evite abreviações. Até mesmo para que suas mensagens sejam entendidas, evitando o problemão que falamos no item 3.

5 – É educado perguntar se pode mandar mensagem por áudio.

Certo! Áudio é uma polêmica, seja em um grupo pessoal ou profissional. Ele pode ser um aliado para passar a informação com mais clareza ou rapidez. O problema é que nem todos têm disponibilidade para ouvir. Podem estar sem fone de ouvido ou em um ambiente inadequado. Mas se o áudio é realmente a melhor forma de enviar a mensagem que você precisa, lembre-se de não exagerar no tempo e quantidade. Excesso nunca é bom, especialmente se você está buscando criar conexões profissionais. Se a mensagem vai ser extensa, faça como antigamente: ligue. 🙂

6 – Separar a vida profissional da pessoal é regra de ouro.

Certo! O que vale é sempre o bom senso. Claro que não dá para restringir o grupo apenas aos assuntos profissionais. Sempre vão surgir mensagens informais, mas não se exponha. Jamais envie fotos suas que não estejam de acordo com a proposta do grupo, não use o espaço para desabafos ou lamentações e, ao menos nesse grupo, deixe de lado suas opiniões. Não perca o foco: o objetivo é estabelecer conexões profissionais.

Esta matéria  pode ser encontrada no Itaú Mulher Empreendedora, uma plataforma feita para mulheres que acreditam nos seus sonhos. Não deixe de conferir (e se inspirar)!

 

 

3139 Total Views 18 Views Today
Veja também:

O corpo chegou ao limite, puxou o freio de mão e exigiu que tudo mudasse: Feppa Rodrigues é o Retrato da semana

- 14 de novembro de 2019

Viver tempo o suficiente para poder recomeçar: Jaqueline Vargas é o Retrato da semana

- 8 de novembro de 2019