SPONSORS:

Como criar uma boa experiência para quem acessa seu site pelo celular?

- 22 de julho de 2019
Como deixar uma visita ao seu site interessante para quem o acessa pelo celular? Confira nossas dicas para ter os clientes na palma da mão (enquanto você está na palma da mão deles).

Você não desgruda do seu celular, confere a tela do aparelho na primeira hora do dia e nunca vai dormir sem a última espiada. Certo? Então, se você tem um negócio, vale lembrar que a situação com os seus clientes é a mesma: eles certamente estão no celular durante boa parte do dia.

Caso ainda não tenha se dado conta disso, uma pesquisa divulgada pelo IBGE pode ajudar: ela diz que em 97,2% dos domicílios nos quais há acesso à internet, o celular foi usado para a navegação. Em 38,6% das residências, o aparelho foi o único equipamento utilizado.

Hoje, é preciso considerar que a maior parte das pessoas acessa a internet pelo smartphone ou outros dispositivos móveis. E se lembrar disso é importante na hora de criar o site da sua empresa. Ele precisa funcionar bem para o universo mobile.

Reunimos aqui 8 dicas para você saber como criar uma boa experiência mobile e se comunicar bem com seu público. Vamos lá?

1. Priorize quem te vê pelo celular: use o design responsivo

Você já ouviu falar nessa expressão? Basicamente, é uma estruturação de página que se adapta à tela, do computador ao celular, para melhorar a experiência do usuário. Esse recurso é, hoje, considerado por especialistas em Mobile Marketing o “arroz com feijão”.
O ideal é criar seu site totalmente pensado para a experiência no celular, tendência que vem sendo chamada de “mobile first”. Isso porque a página projetada para funcionar bem na tela do celular vai ser amigável para quem entrar no site pelo computador, mas o contrário não ocorre. Parece um detalhe, mas muita coisa muda. A regra geral é: no celular, tudo deve ser intuitivo. Se a pessoa precisar procurar demais, vai sair da página e corre o risco de nunca mais voltar. Por isso, ao criar seu site, escolha plataformas de hospedagem (como o WordPress, por exemplo) que permitam a criação de layouts responsivos.

 

2. Facilite a experiência do visitante: lembre-se de que consumir informações pelo celular pressupõe movimento

Enquanto antigamente alguém só acessava a internet se ficasse parado na frente de um computador com CPU e estabilizador (e o notebook era a última palavra em mobilidade!), atualmente é só sacar o celular do bolso no caminho de casa para o trabalho, na fila do supermercado e por aí vai.
Isso quer dizer que o conteúdo no celular precisa acompanhar a demanda por agilidade. Por isso, uma boa prática é oferecer, no seu site, um menu suspenso, que acompanha a rolagem (veja, por exemplo, o próprio site do Facebook Para Empresas), contendo informações essenciais de maneira concisa. Tenha também um sistema de busca inteligente, que otimiza tempo se já for mostrando resultados na medida em que a pessoa vai digitando o que procura.

 

3. Escreva parágrafos menores, com áreas de respiro: siga o princípio da “escaneabilidade”

Isso significa que a pessoa deve bater o olho no texto e “escaneá-lo” rapidamente, entendendo do que ele fala, quais são os principais pontos. Para isso acontecer, escreva parágrafos menores. A tela do celular deve ser compreendida como se tivesse apenas uma coluna vertical. Portanto, dê prioridade a textos curtos, com parágrafos menores e boa área de respiro entre eles (para que as letras não fiquem emboladas, dando a impressão de excesso de elementos visuais).

 

4. Escolha fonte e ícones grandes: com menos espaço, vá direto ao ponto

Nada pode ser menos animador do que um site com letras e ícones minúsculos. No primeiro caso, todo texto ficará ilegível e, a experiência, desagradável. No segundo, o risco é grande de que a pessoa clique em um ícone que não era o desejado e seja direcionada desnecessariamente para outro lugar. Esse equívoco pode acabar com a (já pouca) paciência de quem vive correndo e precisa tomar decisões rapidamente.
Prefira fontes e ícones grandes, que sejam facilmente visualizados na página sem precisar dar zoom ou forçar os olhos. Com isso, é claro, você vai conseguir colocar pouca coisa na tela, mas esse é o segredo. No mobile, só fica o essencial. Se os sites projetados para telas de computador dispunham de uma página inicial de boas-vindas, cheias de informações institucionais, a fórmula de agora é: seja conciso e direto.

 

5. Use intertítulos, índice e tópicos para deixar o texto mais fácil de ler
Uma boa maneira de ajudar na escaneabilidade de um conteúdo mobile é trabalhar com intertítulos. Perceba que é exatamente isso que estamos fazendo aqui; cada dica é um intertítulo. As informações ficam bem organizadas e otimizam tempo, especialmente se você optar por um sumário logo abaixo do título, que pode direcionar para um dos tópicos e proporcionar a leitura fracionada. É melhor que uma pessoa leia os intertítulos 3 e 4, caso somente esses despertem interesse, por exemplo, do que nada.
Outro recurso de organização, mas que deve ser usado com cuidado, é a estrutura de tópicos (os chamados bullet points), que se assemelha a uma lista. Pode ser útil para você enumerar algo, como os serviços que oferece.

 

6. Inclua vídeos e imagens, mas com sabedoria: eles podem, de fato, valer mais do que mil palavras

Fotos, infográficos e vídeos são muito bem-vindos na página mobile, desde que não tornem o carregamento um pesadelo e acabem com o pacote de dados do usuário. Vale lembrar que nem sempre o aparelho mobile estará conectado ao wi-fi, e ele pode desistir de continuar no seu site se perceber que ele é muito pesado.
Uma dica é trabalhar, no meio do texto, com imagens com qualidade razoável mas que, quando clicadas, ampliem com qualidade superior. No caso dos vídeos, uma opção é deixar apenas um teaser no site (tente trabalhar com duração de até 30 segundos) direcionando para a versão estendida no IGTV do Instagram, por exemplo.

 

7. Estimule a interatividade – e priorize a possibilidade de compartilhar em apps de conversa

Há algum texto interessante no seu site? Que tal colocar botões de compartilhamento de várias plataformas, como e-mail, Messenger e principalmente WhatsApp, logo abaixo do título? Ninguém quer ser obrigado a tirar um print de tela para compartilhar algo com um contato. Esses recursos tornam a experiência do usuário mais interativa e incrementam o número de visitantes te acompanhando.
Além disso, é possível monitorar qual plataforma está sendo mais utilizada para compartilhamento (o Facebook Pixel pode te ajudar nessa tarefa) e criar conteúdos cada vez mais customizados.

 

8. Deixe seus contatos à disposição e mostre que você está pronto para falar com o seu cliente

É fundamental que todos os canais de contato sejam facilmente acessados a partir da página inicial. Isso quer dizer que o topo da tela é o lugar privilegiado para esses ícones, permitindo à pessoa, por exemplo, ligar para o número da sua empresa com um só clique ou ser direcionado facilmente para uma conversa no Messenger ou no WhatsApp.

Quanto mais rápido for o acesso, mais chances de se completar o contato. Aí está sua oportunidade de falar com um novo cliente!

 

Vamos recapitular?

 

Fonte: Luciana Andrade, consultora de Marketing Digital, professora de cursos de graduação e pós-graduação sobre o tema e pesquisadora do Núcleo de Pesquisa em Conexões Intermidiáticas (NucCon) da Universidade Federal de Minas Gerais.

 

O post original desta publicação está aqui. O Facebook Para Empresas quer orientar e empoderar micro, pequenos e médios empreendedores no Brasil. Você pode conhecer mais acessando facebook.com/business, a Página Facebook Para Empresas ou o brand channel do Facebook no site do Draft.

2249 Total Views 20 Views Today
Veja também:

“Na vida profissional, não há espaço para quem para no tempo ou fica se lamentando”

- 16 de agosto de 2019

“Nossa comunicação precisa inspirar as pessoas a serem protagonistas das transformações em suas indústrias”

- 15 de agosto de 2019