SPONSORS:

Crédito para o empreendedor digital em dois cliques (literalmente)

- 19 de março de 2018
Aline Tondelli, dona da loja de roupas e acessórios Tondemix: crédito "sem nenhuma complicação".

Depois de meses de certo mistério, o Mercado Pago, fintech do Mercado Livre, lançou oficialmente seu serviço de crédito tanto para pessoas físicas quanto micro, pequenas e médias empresas, o Mercado Crédito.

Antes mesmo disso, uma versão piloto já havia oferecido 18 mil linhas de crédito para lojistas com contas Mercado Pago, ultrapassando os R$ 270 milhões em seis meses. “Com Mercado Crédito, a companhia busca abrir novos caminhos para a inclusão financeira e incentivar os empreendedores no Brasil”, disse Stelleo Tolda, COO do Mercado Livre, reforçando a missão de democratização do sistema financeiro da empresa. “Crescemos muito com os serviços de pagamento, iniciados por Mercado Pago. Agora, estamos lançando um negócio exclusivo de Créditos, que terá total relação com Mercado Pago e também com o marketplace Mercado Livre.”

O Brasil é o terceiro país a contar com o serviço, depois da Argentina e do México. “Era claro que nossos clientes, tanto compradores quanto vendedores, tinham uma demanda de crédito”, diz Oliveira. “Havia necessidades que não eram atendidas, por diversas razões, e isso representa uma oportunidade que agora nós estamos começando a capturar, oferecendo esse serviço a nossos clientes.”

A demanda para o empreendedor é, naturalmente, desenvolver seu negócio: capital de giro para comprar mercadorias, pagar fornecedores, investir em equipamento ou até trocar uma dívida mais cara para melhorar seu fluxo de caixa. “Percebemos que eles eram sub-atendidos em seus bancos”, diz Oliveira. “E que havia, portanto, espaço para desenvolvermos novos produtos dentro de Mercado Pago.”

Aline Tondelli, dona da loja de roupas e acessórios Tondemix, foi uma das empreendedoras que conheceu o Mercado Créditos ainda em 2017. O que lhe chamou mais a atenção foi a simplicidade do processo de contratação: em dois cliques o usuário determina o valor, o prazo de financiamento e, em seguida, o crédito é disponibilizado em sua conta Mercado Pago. “A hora em que você clica, informando seu interesse, já aparecem todos os valores e você trabalha com o que vai conseguir pagar”, conta Aline, que buscava crédito para manter estável seu fluxo de caixa, que tem uma rotatividade muito alta. “Ter acesso a esse valor foi muito positivo para investir na Tondemix para esse ano de 2018.” Confira o vídeo abaixo:

O processo que Aline definiu como sem “nenhuma complicação” permite que tudo seja feito, literalmente em dois cliques. Isso porque todo o scoring (análise de risco) do Mercado Crédito é fruto de um complexo modelo de inteligência artificial desenvolvido internamente que cruza histórico de vendas, reputação e uso das tecnologias Mercado Livre, entre mais de 400 variáveis. “Pré-aprovamos o crédito de acordo com as necessidades e as possibilidades dos usuários, que podem determinar o valor e o prazo do crédito”, diz Tulio Oliveira. “Com apenas dois cliques, o recurso é disponibilizado na conta Mercado Pago do cliente.”

Vendendo há sete anos no Mercado Livre, a Rebechi Bikes tinha um histórico extremamente positivo. Seus donos estavam avaliando a contratação de um empréstimo com um banco quando conheceram o serviço do Mercado Crédito. “Vimos que as tarifas estavam dentro das possibilidades de todo mundo”, diz Grei de Brito, sócio da loja de peças para bicicletas. “Dentro especialmente das possibilidades do microempreendedor”. Grei e seu sócio Clecio Rebechi usaram o dinheiro para investir em estoque, para se preparar para as vendas do fim de ano. Eles avaliam que já tiveram um lucro de 40% sobre o valor investido. As parcelas do contrato já foram todas quitadas.

O lançamento de Mercado Crédito é mais um serviço para tornar mais simples e descomplicada a vida do empreendedor brasileiro. O Mercado Pago tem diversas outras soluções para o seu negócio: clique aqui e conheça o que podemos fazer por você.

Mercado Pago - Banner Draft v1

Veja também:

A trajetória da Koin mostra que crescer sem estratégia nem sempre é o melhor negócio

- 26 de fevereiro de 2018
Fundador da Koin, Ricardo Siqueira é advogado e decidiu se tornar empreendedor para "estar na pele de quem toma as decisões".

Como a DreamShaper se tornou uma startup que “ensina empreendedorismo” nas escolas

- 2 de janeiro de 2018
Pedro Queiró, Margarida Coutinho, Ricardo Pimenta , André Pintado e Miguel Queimado, da DreamShaper.