SPONSORS:

Deskify, uma plataforma para reserva de locais de trabalho

- 24 de agosto de 2016

Nome:
Deskify.

O que faz:
A empresa é dona de uma plataforma que oferece ao usuário opções de espaços de trabalho como coworkings, escritórios, salas de treinamento e salas para eventos.

Que problema resolve:
O objetivo dos fundadores é ajudar quem busca de um local com um custo menor em relação ao escritório normal, além de menos burocracias.

O que a torna especial:
As reservas são feitas totalmente online. O modelo de contratação do espaço é por um período determinado no ato da reserva, mas o cliente também pode escolher a contratação por períodos mensal, trimestral, semestral e anual.

Modelo de negócio:
A empresa cobra uma comissão de 15% nas reservas feitas pelo site.

Fundação:
Outubro de 2015.

Sócios:
André Felipe Ynouye – Diretor

Perfil dos fundadores:

André Felipe Ynouye – 30 anos, São Paulo (SP) – formado em Desenho industrial e Projeto de Produto pelo Mackenzie, em Marketing Digital pela ESPM e Processamento de Dados pela FATEC. Tem sete anos de experiência com franchising. Foi diretor do Design Atento e CEO da GetSource.

Como surgiu:
A crise econômica resultou em demissões e também em um espaço ocioso dentro do próprio escritório. Dessa situação, veio o questionamento, por que não compartilhar esse espaço com outros empreendedores?

Estágio atual:
A startup tem um escritório e em torno de 50 espaços de coworking cadastrados no site.

Aceleração:
Não tiveram.

Investimento recebido:
Não informado.

Necessidade de investimento:
Segundo os sócios, há planos de buscar investimentos, mas ainda não foi discutido nenhum valor.

Mercado e concorrentes:
“Devido à crise, muitas empresas e pessoas começaram a buscar uma maneira de reduzir custos ou até mesmo gerar renda, logo, a procura e oferta de espaços compartilhados cresceram no último ano”, diz André. No Brasil, ele cita com concorrentes a Deskovery, Interualla e WorkingHub.

Maiores desafios:
“Apresentar a cultura de coworking às pessoas. Muita gente ainda não compreendeu os reais benefícios dela a longo prazo”, conta o Diretor.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Em um ano.

Visão de futuro:
“Queremos ter acesso a toda rede de espaços de trabalho e coworking e assim, promover conexão entre elas, para poder aproximar empreendedores de oportunidades”, diz André.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Mas, se você tem uma ideia e ainda não sabe como estruturá-la em uma estratégia de negócios, escreva para mentoria@projetodraft.com e conheça nosso novo serviço de Mentoria.

Veja também:

Ele registrou em cartório o primeiro clube de cannabis do país. E tudo começou com um coworking de advogados

- 21 de setembro de 2017
Fernando Santiago, empreendedor do ramo de coworkings, tornou-se um especialista em mercado canábico e não tem vergonha disso: "É preciso sair do armário". (foto: Luís Tajes)

O Lilo.zone é um maker space focado em arte tecnológica e, também, um manifesto da economia compartilhada

- 6 de setembro de 2017
3535 8 0
Lina Lopes conta como é estar à frente de um espaço criativo e de experimentação tecnológica, não necessariamente lucrativo, e que se sustenta pela colaboração e venda (esporádica) de projetos.