SPONSORS:

Jurídico Correspondentes, um marketplace para contratar advogados

- 5 de janeiro de 2016

Nome:
Jurídico Correspondentes.

O que faz:
A startup tem uma plataforma em formato de marketplace, que conecta escritórios de advocacia e departamentos jurídicos de empresas a correspondentes jurídicos em território nacional.

Que problema resolve:
Pela plataforma, os escritórios de advocacia, departamentos jurídicos e empresas podem solicitar correspondentes em qualquer lugar do Brasil, para atender a diversas demandas. Se uma empresa tem um processo em andamento fora do seu estado ou cidade, por exemplo, ela pode contratar um profissional local, em vez de deslocar uma equipe.

O que a torna especial:
O objetivo é reduzir custos e facilitar serviços jurídicos, além de oferecer um canal para profissionais da área que queiram atuar como correspondentes. A empresa também desenvolveu um aplicativo para que os correspondentes e os contratantes tenham uma comunicação online. Além disso, a Jurídico Correspondentes oferece a funcionalidade de pagamento pelo site.

Modelo de negócio:
O Plano Básico é gratuito e o Plano Premium custa 29,9o reais por mês, e eles se diferem pelas funcionalidades disponíveis. Além disso, a startup recebe comissão em pagamentos realizados pelo site.

Fundação:
Julho de 2013.

Sócios:
Rafael Heringer – CEO
Diego Ramos – CTO

Perfil dos fundadores:

Rafael Heringer – ​28 anos, Belo Horizonte (MG) – formado em Gestão Financeira pelo IBTA. Foi programador na MZ Consult, depois seguiu para a consultoria Accenture e FIRB. Tentou empreender pela primeira vez aos 20 anos e desenvolveu um site de Leilão de Centavos aos 20 anos, mas sem sucesso. Também atuou na Lopes Consultoria de Imóveis, onde conheceu Diego.

Diego Ramos – ​30 anos, ​São Paulo (SP) – formado em Processamento de Dados pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Trabalha desde 2004 e passou por empresas como Quadrant, Linx, BV Financeira e Lopes Consultoria de Imóveis.

Como surgiu:
O primeiro projeto de Rafael e Diego foi o site Jurídico Vagas, uma plataforma para ajudar profissionais da área na busca por vagas de emprego, lançada em 2012. Nele, a dupla já testava uma seção de correspondentes jurídicos, que se mostrou popular entre os usuários. Foi então que surgiu a ideia de não só expandir esse serviço, mas desenvolver uma plataforma específica para isso.

Estágio atual:
A empresa opera de São Paulo, com sete colaboradores. Atualmente, a plataforma tem mais de 35 mil correspondentes jurídicos cadastrados e soma 150 mil demandas atendidas.

Aceleração:
Não buscam.

Investimento recebido:
Foram investidos 30 mil reais de recursos próprios.

Necessidade de investimento:
Estão em processo de negociação. O valor ainda não foi definido.

Mercado e concorrentes:
“A demanda do mercado é gigantesca e precisa do apoio dos correspondentes jurídicos, que ajudam a agilizar esses processos”, diz Rafael. Entre os concorrentes estão a Juris Correspondente e Migalhas.

Maiores desafios:
Para 2016, a empresa quer expandir mais a sua atuação, e espera ultrapassar a marca de mais de 300 mil solicitações atendidadas.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Atingiram no terceiro mês de operação.

Visão de futuro:
Rafael fiz que a meta da empresa é “ser referência na contratação de correspondentes jurídicos no Brasil”.

Onde encontrar:
Site

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

4178 Total Views 1 Views Today
Veja também:

Ele registrou em cartório o primeiro clube de cannabis do país. E tudo começou com um coworking de advogados

- 21 de setembro de 2017
Fernando Santiago, empreendedor do ramo de coworkings, tornou-se um especialista em mercado canábico e não tem vergonha disso: "É preciso sair do armário". (foto: Luís Tajes)

“Visto a minha dor como uma roupa para levar felicidade às pessoas. Transformo dor em amor”

- 12 de maio de 2017
O advogado Marcelo Turra transformou suas cicatrizes em força para atuar de forma inovadora defendendo direitos humanos - e de animais. Na foto, com Zeca e Fubá.

A Jusbrasil é uma startup jurídica. Mas primeiro veio a comunidade e, só depois, o modelo de negócios

- 24 de abril de 2017