SPONSORS:

Gente que trouxe a disrupção para a própria vida. Hackers que inovaram radicalmente em suas trajetórias pessoais.

“Cheguei a São Paulo como refugiado. Tinha 16 anos e não sabia uma palavra em português. Foi só o começo”

- 25 de Maio de 2018
4173 5 0
Steve Kikudi é congolês e veio para o Brasil como refugiado político, aos 16. Ele fala como foi descobrir o novo país, as angústias em relação ao futuro da África e o sonho de trabalhar com Direitos Humanos.

“Se aparecer na sua frente uma segunda chance de realizar um antigo sonho, não a desperdice”

- 18 de Maio de 2018
Patrick já tem cabelos brancos e achava que fazer um MBA no MIT era algo para suas filhas. Estava, felizmente, enganado.

“O meu problema não era ser uma garota comum — mas continuar fazendo coisas comuns”

- 11 de Maio de 2018
Depois de anos se achando uma pessoa comum, Letícia Mello conta como descobriu seu potencial de fazer "coisas extraordinárias", após uma viagem de voluntariado pela Ásia que resultou em um livro e em um documentário.

“Quer se aposentar jovem e rico? (Está mais ao seu alcance do que você imagina.)”

- 8 de Maio de 2018
Adriano Silva, publisher do Draft, questiona: "Em vez de ser da 'geração que não vai conseguir se aposentar', que tal deixar de trabalhar cedo e realizar aquilo que você realmente gostaria de fazer na vida?" (foto: Marcelo Parada).

“Sempre achei que minha carreira evoluiria escada acima. Não podia estar mais enganada”

- 27 de Abril de 2018
Depois de viver o luto pela mãe, Fernanda Sigilião partiu em busca do emprego perfeito. Ainda não o encontrou, mas compartilha seu passo a passo de como abrir caminhos — na Europa ou em qualquer lugar.