SPONSORS:

Como criar conteúdo online para sua empresa de construção e obras?

- 16 de outubro de 2019
Você usa o Facebook e o Instagram para divulgar sua empresa de reparos, construção e obras? Veja o que você pode fazer para se destacar em um dos setores mais promissores de 2019 no Brasil.

Você tem um negócio voltado para a área de construção, obras ou pequeno reparos e quer crescer? A boa notícia é que o setor tem ótimas perspectivas: de acordo com estudo realizado pelo Sebrae, atividades relacionadas à construção se mostram das mais promissoras para expansão em 2019, seja no caso de Microempreendedor Individual (MEI), com venda de materiais de construção e pequenas obras, como alvenaria e instalação e manutenção elétrica, seja nas categorias Microempresa (ME) e Empresa de Pequeno Porte (EPP). A Associação Brasileira de Franchising também apresenta a categoria casa e construção como um dos setores com melhor desempenho em franquias no primeiro trimestre de 2019, movimentando quase R$ 2,3 bilhões.

Tem um negócio de construção e quer aproveitar essas projeções para crescer? Separamos 6 dicas para você ter sucesso nessa empreitada.

1. Questione: seu cliente é pessoa ou empresa?

O primeiro passo para preparar o terreno para uma construção é conhecê-lo. Isso se aplica também às estratégias para a sua comunicação digital. É essencial conhecer seu público para que as ações que você desenvolver sejam adequadas ao que ele espera experimentar na sua página, blog, stories e por aí vai.

Nesse ramo, alguns negócios se voltam exclusivamente para a dinâmica B2B – ou seja, uma empresa business-to-business, que presta serviço para outra empresa. Outros só atendem B2C, business-to-consumer, o que significa que falam com o consumidor final que deseja fazer uma obra, reforma ou reparo. Mas também há empresas que abraçam os dois públicos. Se você se encontra na terceira situação, lembre-se de criar conteúdo relevante tanto para B2B quanto para B2C.

O público B2B vai demonstrar interesse maior em assuntos como novas tecnologias, inovação e aprimoramento da equipe, que vão te ajudar a construir autoridade junto a outras organizações. Já o público B2C normalmente se interessa por dicas sobre decoração, pequenos reparos, posts com “antes x depois” de ambientes e projetos ou tutoriais.

Lembre-se de que as hashtags de cada publicação devem acompanhar o interlocutor para facilitar a busca. Uma hashtag como #FaçaVocêMesmo pode até gerar algum interesse em um representante de outra empresa, mas não vai exatamente incentivá-lo a comprar. Essa mesma hashtag, no entanto, vai agradar a pessoa física que quer fazer pequenas mudanças na própria casa de maneira artesanal.

 

2. Acompanhe Grupos de Facebook que combinem com o seu negócio

Ou crie um!

Não seria perfeito ter um ambiente em que você pudesse manter contato com potenciais clientes para entender o que eles querem e ainda pudesse indicar sua empresa e compartilhar conteúdo relevante? Bom, esse espaço privilegiado existe!

Na função de quem empreende ou mesmo de representante comercial, é interessante que você participe de grupos estratégicos no Facebook. Acompanhar a movimentação de grupos de pessoas que querem comprar, vender ou alugar imóveis na sua cidade pode render boas oportunidades para entender que tipo de serviço elas precisam e sair na frente. Ótimos insights podem surgir de lá!

As diretoras da Diosa Mão de Obra Feminina, empresa que conecta clientes e prestadoras de serviço na área de manutenção geral de residências, estão em grupos de Facebook dos bairros de Porto Alegre, onde estão instaladas. Lá, oferecem seus serviços sempre que alguém busca indicações nesses espaços digitais. A mesma dinâmica de indicação por confiança acontece em grupos de WhatsApp.

Além de falar diretamente do que você pode oferecer como empresa que presta serviços ou vende produtos, disponibilize também material interessante e útil para o público.

Uma planilha de organização financeira para reformas, com dicas e orientações, que pode ser baixada e editada, é um bom exemplo. O link, postado no Facebook, pode direcionar para o seu site e gerar tráfego.

 

3. Seja acolhedor no atendimento

É comum que as pessoas associem obras e reformas a dores de cabeça. E mesmo que sua empresa preste o melhor serviço possível, você deve levar em consideração que reformas e obras podem ser um incômodo na rotina de qualquer um.

É possível, inclusive, que seus futuros clientes tenham te procurado depois de passar por situações desagradáveis, como obras inacabadas, prazos não cumpridos ou pagamento mais caro do que o esperado em outras ocasiões.

Por isso, é importante o que atendimento online seja acolhedor e empático. Na conversa por Messenger, WhatsApp Business ou outro meio de comunicação, seu cliente talvez queira desabafar e sentir, na sua empresa, a confiança de que você não vai repetir os mesmos erros que já causaram incômodo a ele.

Lembre-se, também, de manter uma conversa leve com seu cliente. Uma linguagem impessoal e dura demais nas redes sociais pode criar um muro entre uma empresa e seus potenciais clientes. Em nome da formalidade do ramo de construção, muita gente que empreende acaba achando que é preciso trabalhar uma comunicação mais sisuda, o que não é uma verdade absoluta.

Há níveis de formalidade dentro do próprio setor, que podem ser determinadas pelo público, estilo de serviço prestado ou mesmo a proposta de valor, aquilo que diferencia um negócio dos outros. O ramo B2B tende a ser mais formal que o B2C, mas nunca se esqueça que empresas que atendem empresas são compostas por pessoas nas duas pontas. A Diosa, no início de sua atuação, recorreu a uma comunicação séria demais e não teve bons resultados. A partir disso, adaptou a linguagem e passou a observar muito mais envolvimento das pessoas.

É possível ser formal com leveza. Conheça seu público, perceba como ele se comunica e vá fazendo testes até encontrar o tom ideal.

 

4. Mostre o antes x depois

Quem nunca se encantou ao assistir a programas de construção e reforma como “Irmãos à Obra”, dos gêmeos Jonathan e Drew Scott? O momento de maior impacto, guardado sempre para o final do episódio, é a diferença entre o “antes” e o “depois” dos ambientes. É por meio desse recurso que o espectador vê o impacto de todas aquelas mudanças.

Não é muito diferente nas redes sociais: conteúdos no estilo antes x depois ajudam a validar o trabalho da sua empresa, criando uma relação de autoridade, no melhor estilo “a gente faz bem o que se propõe a fazer”. Você pode tanto apostar em montagens com boas fotografias quanto em vídeos. Em ambos os casos, lembre-se de ter atenção à iluminação, ângulo, qualidade da imagem, ok?

Se quiser ir um pouco mais além, vale usar o recurso de filmagem em 360 graus para oferecer uma experiência ainda mais imersiva para clientes. Esse tipo de conteúdo agrada especialmente o consumidor final (B2C).

Sempre que possível, incentive, também, o compartilhamento. Se você postou um antes x depois da reforma de uma área gourmet no feed do Instagram, por exemplo, pode pedir “Marque aqui aquele amigo ou amiga que sempre está nos churrascos da galera e vai amar essa área gourmet”. Se o conteúdo foi postado no seu site, você pode sugerir, ao final do artigo: “Curtiu o resultado? Que tal compartilhar nas suas redes sociais?”.

 

5. Faça vídeos de time-lapse

Não conhece o recurso? Nós explicamos: o time-lapse é uma técnica de filmagem que captura os quadros do vídeo em uma velocidade abaixo da normal. Assim, quando a gente assiste a produção na velocidade usual, parece que a imagem está acelerada. Ou seja: você consegue registrar eventos de longa duração, como o processo de fazer uma parede de cimento queimado, por exemplo, em apenas alguns segundos, mostrando uma evolução clara (e até mesmo hipnotizante) do processo de trabalho.

Além de matar a curiosidade do seu público, que quer saber como é feita alguma técnica que você aplica, um vídeo de time-lapse dá aquele tom de “mão na massa” importantíssimo para o setor de construção. Ele também ressalta outros fatores decisivos para a qualidade do serviço que você oferece, como a desenvoltura de quem executa a atividade, o capricho e a organização. Uma ótima maneira de se apresentar nas redes, não é?

 

6. Incentive o faça você mesmo

Criar conteúdo relevante relacionado ao universo da construção pode ajudar a aumentar o reconhecimento em torno do seu negócio. Se mais gente consumir materiais e informações produzidos por você, mais para frente, é possível que mais gente sinta tanta confiança no seu trabalho que terá seu nome em mente na hora de fechar um contrato. Dicas e orientações sobre decoração, planejamento financeiro e respondendo dúvidas comuns funcionam bem. Conteúdos no estilo “faça você mesmo”, focados no público B2C, também são um caminho para isso.

A grande questão é o formato: vídeo é o preferencial, porque ilustra melhor o passo a passo principalmente para quem não tem conhecimento de ferramentas ou mesmo tem medo de mexer com algumas. Por exemplo: se sua empresa faz reforma em residências, trabalhar itens de decoração é uma boa pedida. Você pode fazer um tutorial de como lixar e pintar uma cadeira de madeira no IGTV, com uma chamada no Feed do Instagram.

Dica: coloque legenda nos seus vídeos. Assim, mesmo quem está com o volume desligado vai saber do que se trata e ser atraído para abrir a versão completa.

 

Vamos relembrar as 6 dicas para mandar bem na comunicação online do seu negócio de construção e serviços de reparo e obras?

 

O post original desta publicação está aqui. O Facebook Para Empresas quer orientar e empoderar micro, pequenos e médios empreendedores no Brasil. Você pode conhecer mais acessando facebook.com/business, a Página Facebook Para Empresas ou o brand channel do Facebook no site do Draft.

3603 Total Views 19 Views Today
Veja também:

O Projeto Draft completa 5 anos com novo modelo de negócios e time reforçado

- 12 de novembro de 2019
Danúbia Matos e André Martins vieram para fortalecer o time do Draft neste ano.