SPONSORS:

O Almoço Grátis oferece refeições gratuitas para clientes de bares e restaurantes em troca de opinião

- 1 de setembro de 2017

Nome:
Almoço Grátis.

O que faz:
É uma plataforma de cliente oculto (quando usuários de determinado serviço o avaliam, sem se identificar, para pesquisa de mercado) para restaurantes.

Que problema resolve:
Para o usuário, oferece refeições gratuitas em troca de sua opinião. Para os restaurantes, ajuda a coletar dados estratégicos para a melhoria do atendimento.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, a plataforma permite a realização de uma pesquisa rápida (duração de no máximo quatro minutos) e com o cruzamento de dados consegue oferecer mais de 70 visões estratégicas aos bares e restaurantes cadastrados.

Modelo de negócio:
O Almoço Grátis lucra com a venda de pesquisas para os estabelecimentos. Para o cliente oculto não há custo — e ele efetivamente ganha o “almoço grátis” do nome.

Fundação:
Outubro de 2016.

Sócio:
Lucas Judice — CEO
Paulo Costa — Produto
Daniel Modenesi — Produto
Raonny Lourenço — Desenvolvedor
Lucas Barbosa — Marketing
Silvia Rocha — Marketing
Thiago Sudré — Estratégia
Sergio Molinari — Conselheiro

Perfil dos fundadores:

Lucas Judice — 33, Vitória (ES) — é mestre em Business Law pela University of Southern California. Fundou a venture builder MidStage Ventures.

Paulo Costa — 50 anos, Rio de Janeiro (RJ) — é formado em Administração pela UFRJ. Trabalhou por mais de 25 anos como executivo de pesquisa e comportamento de público para a White Martins.

Daniel Modenesi — 32 anos, Vitória (ES)  é formado em Administração pela Universidade Federal do Espírito Santo. Trabalhou na DualMarketing.

Raonny Lourenço — 3o anos, Vitória (ES)  é o fundador da Único Agência Digital e CTO da plataforma de venda de ingressos Feshow.

Como surgiu:
A ideia nasceu da curiosidade dos sócios no mercado de bares e restaurantes e do interesse em melhorar o padrão de qualidade desses estabelecimentos. Segundo os fundadores, foram cinco meses de planejamento e mais nove de desenvolvimento até a plataforma ser lançada.

Estágio atual:
A startup tem um escritório em Vitória e outro no Rio de Janeiro, mais de 10 mil usuários, 100 restaurantes avaliados e 3 mil cupons de alimentação gratuita disponibilizados para os clientes ocultos.

Aceleração:
O negócio foi acelerado pela MidStage Ventures.

Investimento recebido:
Os sócios investiram do próprio bolso 50 mil reais e receberam mais 250 mil reais de um investidor.

Necessidade de investimento:
Os empreendedores estudam fazer uma nova rodada de captação.

Mercado e concorrentes:
Os fundadores consideram como concorrentes  indiretos as plataformas Pinion, On You, Mystery Shopper, Shopper Experience.

Maiores desafios:
O CEO acredita que criar uma cultura de dados no mercado ainda é um desafio. “Todos conhecem a frase ‘o cliente tem sempre razão’, mas nunca param para medir isso, a não ser em casos de problemas extremos”, diz ele.

Faturamento:
100 mil reais (no primeiro semestre de 2017).

Previsão de break-even:
Outubro de 2017.

Visão de futuro:
“Auxiliar a cadeia de food service a controlar e melhorar seu grau de qualidade”, afirma Lucas.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Mas, se você tem uma ideia e ainda não sabe como estruturá-la em uma estratégia de negócios, escreva para mentoria@projetodraft.com e conheça nosso novo serviço de Mentoria.

Veja também:

Ao provar o gosto amargo de uma ideia insustentável, a Foodpass foi além do design de experiência gastronômica

- 23 de agosto de 2018
8456 5 0

Como é ganhar menos, mas só fazer o que gosta? Neide Rigo, apaixonada por PANCs, escolheu essa vida

- 8 de agosto de 2018

Depois do sonho realizado, o Kitanda Brasil deixou Minas Gerais para servir comida caseira em São Paulo

- 25 de julho de 2018
5709 2 0
Tanea Romão viveu o desejo de ter um restaurante nas montanhas... Aí, passou. Agora, ela conta como decidiu voltar à capital paulista e, em novo cenário, reconstruir seu propósito de vida.

A MindMiners põe, literalmente, na palma da mão um serviço historicamente custoso: pesquisas de opinião

- 14 de junho de 2018
7503 3 0
Sem experiência na área de pesquisa de opinião, Renato Chu e os sócios conseguiram tornar mais ágil e barata a a coleta e análise de informações sobre consumidores.

A Nuvem Lifestyle é sobre refazer a vida — e empreender criativamente — em Portugal

- 23 de maio de 2018