SPONSORS:

O Apponte.me é um sistema de ponto eletrônico na nuvem para empresas

- 17 de setembro de 2018

Nome:
Apponte.me.

O que faz:
É um sistema de ponto eletrônico na nuvem para empresas

Que problema resolve:
Reduz o custo de instalação e manutenção por operar como um SaaS. Também funciona no smartphone, no caso de equipes que trabalham na rua, ou no computador, no caso de funções administrativas.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, a gestão de jornada de trabalho é complexa e consome tempo do profissional de RH, mas com o painel de administração do sistema, os profissionais de recursos humanos conseguem monitorar a jornada em tempo real e gerar o espelho de ponto de toda a organização com um clique. “O tempo de consolidação da folha de ponto que levaria meio período cai para 30 minutos em uma empresa de 100 funcionários”, dizem.

Modelo de negócio:
O Apponte.me é um SaaS que opera com receita recorrente. A empresa paga uma mensalidade de 4 reais  por colaborador para utilizar todas as funcionalidades do sistema.

Fundação:
Janeiro de 2016.

Sócios:
Daniel Godoy — CEO
Rafael Malheiros — CTO
Guilherme Godoy — CFO

Perfil dos fundadores:

Daniel Godoy — 31 anos, Santo André (SP) — trabalhou na Alelo e na First Solution.

Rafael Malheiros — 32 anos, Mauá (SP) — trabalhou na First Solution.

Guilherme Godoy  40 anos, Birigui (SP) — trabalhou na Serpro.

Como surgiu:
Daniel diz que a ideia era oferecer uma solução mais competitiva para os pequenos empreendedores, mas durante o processo de validação, ele e os sócios descobriram que as grandes empresas também enfrentavam dificuldades para consolidar a folha de ponto dos funcionários. “Neste momento o Apponte.me decidiu concentrar esforços em otimizar a gestão da folha de ponto pelo RH das empresas que precisam atender às obrigações da portaria 373/11 do Ministério do Trabalho”, conta.

Estágio atual:
O negócio conta com mais de 1 500 empresas utilizando o sistema, possui sede em Santo André (SP) e tem sete funcionários.

Aceleração:
O Apponte.me foi acelerada pela Startup Farm e Startup SP (do Sebrae).

Investimento recebido:
Os sócios investiram 150 mil reais de recursos próprios no negócio.

Necessidade de investimento:
Os empreendedores estudam captar um aporte e conversam com cinco investidores no momento.

Mercado e concorrentes:
“Hoje o player dominante detém 70% do mercado apenas por inércia. Acreditamos que é possível captar uma parte desta participação rapidamente, graças às vantagens que o produto oferece ao cliente final”, afirma Daniel. Ele aponta como principal concorrente o Dimep.

Maiores desafios:
“A variedade de parametrizações é um desafio pois os diferentes sindicatos firmam os mais diversos acordos coletivos de jornada de trabalho, com regras de horas das mais estranhas possíveis”, conta o CEO.

Faturamento:
59 mil reais (em agosto).

Previsão de break-even:
Já foi atingido este ano.

Visão de futuro:
“Nos próximos 18 meses, o Apponte.me prevê que seu faturamento mensal recorrente chegue a 500 mil reais, considerando taxas de crescimento mais conservadoras que as atuais”, diz Daniel.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

O PontoTel deixa o ponto eletrônico mais afinado com as relações atuais de trabalho: flexíveis e até remotas

- 11 de dezembro de 2018
1123 1 0

Verbete Draft: o que é Pipeline de Talentos

- 10 de outubro de 2018
728 0 0

Verbete Draft: o que é People Analytics

- 3 de outubro de 2018
873 0 0
A aplicação do People Analytics ajuda empresas na gestão de pessoas usando o rigor científico dos dados.