SPONSORS:

O Aptohome é um app de gestão de condomínios

- 21 de março de 2018

Nome:
Aptohome.

O que faz:
É um aplicativo para a gestão de condomínios.

Que problema resolve:
Busca integrar os moradores e garantir mais segurança.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, o app possibilita uma comunicação mais rápida, emitindo um aviso à portaria durante a chegada de cada morador (monitorado por GPS pela plataforma), permite o acesso às câmeras de segurança do condomínio e, em breve, contará com um interfone por chamada de áudio e vídeo e também  assembléia virtual (transmissão e votação em tempo real).

Modelo de negócio:
O Aptohome cobra uma assinatura mensal de 2 reais por apartamento e também oferece uma versão personalizada para administradoras e construtoras, em que o preço varia de acordo com a quantidade de moradores atendidos.

Fundação:
Dezembro de 2016.

Sócios:
Johnnyson Araújo — CEO e Diretor de Tecnologia
Márcio Melo — Diretor Administrativo
Victor Pessoa — Diretor Comercial
Rodrigo Castro — Diretor de Marketing e Relacionamentos

Perfil dos fundadores:

Johnnyson Araújo — 37 anos, Maceió (AL) — é formado em Análise de Sistemas pelo Centro Universitário Cesmac. Trabalhou nas agências Frevo e Bynnes. Fundou as startups Lynda, Arrume as Malas e $ifrão Ofertas.

Márcio Melo — 44 anos, Recife (PE) — é formado Ciência da Computação pela Universidade Católica de Pernambuco e pós-graduado em Gerenciamento de Projetos pela Faculdade Nova Roma. Trabalhou no Detran.

Victor Pessoa — 39 anos, Recife (PE) — é formado em Gestão da Tecnologia pela Unisul. Trabalhou na HP e no Banco BGN. Fundou a startup Sincmob.

Rodrigo Castro — 40 anos, Recife (PE) — é formado em Marketing pela Escola Superior de Marketing de Pernambuco e pós-graduado em Mídias Digitais pela Estácio de Sá. Trabalhou na Bringlead. Fundou as startups Carambolah e RenoveJá.

Como surgiu:
Márcio conta que, após ter alguns problemas em seu condomínio devido à falta de comunicação e dificuldades para relatar estas ocorrências, pensou em criar um app que resolvesse as questões. Apresentou a ideia para os amigos e hoje sócios, que também já tinham passado por ocorrências semelhantes e decidiram investir no negócio.

Estágio atual:
O app conta com mais de 4 mil usuários distribuídos em oito estados brasileiros (Ceará, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Goiás, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais).

Aceleração:
Está incubada na Jump, no Porto Digital de Recife.

Investimento recebido:
Os fundadores investiram 60 mil reais de recursos próprios no app.

Necessidade de investimento:
Os sócios pretendem fazer uma rodada de investimento, mas ainda não definiram o valor.

Mercado e concorrentes:
“Segundo o SECOVI, em 2015, o Brasil já possuía mais de 200 mil condomínios residenciais, com um crescimento anual de 13%”, diz Johnnyson. Ele conta que o maior concorrente da startup é o WhatsApp, já que “a maioria das pessoas desconhecem soluções específicas nesta área e mais de 90% dos condomínios o utilizam para ajudar na gestão”.

Maiores desafios:
“Temos uma curva de tempo grande no fechamento de contratos pelo fato das aprovações serem discutidas em assembléia. Estamos tentando acelerar este processo, oferecendo o plano gratuito até a aceitação do app pelos gestores dos condomínios”, fala o CEO.

Faturamento:
76 mil reais (em 2017).

Previsão de break-even:
Segundo semestre de 2018.

Visão de futuro:
“Queremos revolucionar a gestão, segurança, comunicação e integração dos moradores em seus condomínios”, afirma Johnnyson.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

8036 Total Views 1 Views Today
Veja também:

App de gestão de condomínios para famílias de baixa renda? O SmartSíndico escolheu focar neste público

- 26 de março de 2019