SPONSORS:

O cafezinho pode promover ascensão social? Essa é a aposta da Change Please

- 12 de junho de 2018
O empreendedor Cemal Ezel, da Change Please: prêmio de 350 mil euros

Good coffee doing good. Ou, em tradução livre: “café bom fazendo o bem”. Esse é o slogan da Change Please, uma startup britânica que capacita moradores de rua para atuar como baristas, os profissionais especializados em café. Assim, em vez de entrar num “Starbucks da vida”, o cidadão londrino pode optar por um dos blends da marca vendidos em cafés e trucks espalhados pela capital. A Change Please já ajudou 120 pessoas sem-teto a reerguer suas vidas – e é a grande vencedora da quarta edição do Chivas Venture, o maior evento global de empreendedorismo social do planeta.

O anúncio foi feito na finalíssima do Chivas Venture 2018, realizada durante a TNW Conference, em Amsterdã, na quinta, 24 de maio. Chamado ao palco por Alexandre Ricard (CEO de Pernod Ricard, dona de Chivas), o empreendedor Cemal Ezel foi ovacionado pelo auditório lotado e leva para casa 350 mil euros. A vice-campeã foi a holandesa Mestic, que desenvolveu uma tecnologia capaz de converter esterco em “biotêxteis” para a indústria da moda, e em terceiro ficou a espanhola BraiBook, inventora de um leitor eletrônico que “traduz” livros e documentos digitais para o Braille – as duas startups amealharam, respectivamente, 200 mil e 100 mil euros.

O júri do Chivas Venture inclui sempre uma celebridade com um pé no showbiz e outro no empreendedorismo. Eva Longoria e Halle Berry já abrilhantaram a banca; desta vez, o papel coube a will.i.am: o músico, ex-Black Eyed Peas, é ganhador de sete Grammys, empreendedor, filantropo e membro do júri do Planet of the Apps, reality da Apple Music. No Chivas Venture, ele dividiu a função com Sheila Herrling, do Beeck Center for Social Impact + Innovation, Kresse Wesling, co-fundadora da Elvis & Kresse, e Alexandre Ricard, que participou do júri em todas as edições.

Representante brasileira no Chivas Venture, a Revoada ficou fora do top three, mas tem motivos para comemorar. Além de muita mentoria e networking (incluindo uma intensa Semana de Aceleração em Oxford, em março), a startup gaúcha foi uma das cinco mais populares na votação online, em abril, garantindo US$ 20 mil. A quantia ajudará a impactar seu negócio, que mobiliza catadores, borracheiros e pequenos ateliês de costura engajados na coleta de matéria-prima e na fabricação de acessórios de moda.

Ao todo, 27 empreendedores de 27 países apresentaram seus pitchs em Amsterdã. Todos conquistaram pelo menos uma fatia do fundo de US$ 1 milhão. No Chivas Venture, todos são vencedores – inclusive quem está de fora. Com tanta gente brilhante dedicando tempo, inteligência e tecnologia para resolver problemas locais e globais, quem ganha somos todos nós.

Veja também: