SPONSORS:

O Deskfy faz desde a gestão até a customização de materiais de marketing para empresas

- 1 de junho de 2018

Nome:
Deskfy.

O que faz:
É uma ferramenta de gestão, distribuição e customização de conteúdos e materiais de marketing seguindo as diretrizes do cliente.

Que problema resolve:
A sobrecarga dos times de marketing que precisam atender demandas de customização de materiais para parceiros, realizar campanhas de endomarketing e gerenciar os ativos digitais da marca.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, o negócio concentra toda gestão dos ativos de uma marca em um único portal, mantendo logos, fontes, imagens, paletas de cores e família de ícones atualizados e disponíveis para todos.

Modelo de negócio:
O Deskfy trabalha no modelo SaaS, com planos mensais a partir de 250 reais.

Fundação:
Novembro de 2017.

Sócios:
Victor Dellorto— CEO
Lucas Braum — CTO

Perfil dos fundadores:

Victor Dellorto — 21 anos, Brasília (DF) — é formado em Comércio Exterior pela Faculdade de Tecnologia TecBrasil. Trabalhou como líder do programa de startups da SAP na América Latina.

Lucas Braum — 21 anos, Sapucaia (RS) — cursa Sistemas de Informação na Unisinos. Trabalhou como desenvolvedor e instrutor global de desenvolvimento ágil de software na SAP.

Como surgiu:
Victor conta que ele e o sócio decidiram trocar “o conforto de uma multinacional pela incerteza da vida de um empreendedor”, em março de 2017. O primeiro projeto dos dois foi a startup Flimbo, focada na área de marketing para o mercado B2C. Mas após entenderem mais este mercado, decidiram pivotar sua atuação para o B2B. Ele conta que começaram a desenvolver o MVP em novembro passado e, em dezembro, a empresa, que mudou o nome para Deskfy, já contava com cinco novos clientes.

Estágio atual:
A startup tem escritório no parque tecnológico Tecnosinos e uma equipe com oito pessoas. Ao todo, são 15 clientes.

Aceleração:
Participou do programa de aceleração da Ventiur.

Investimento recebido:
Os sócios receberam um aporte de 250 mil reais da aceleradora.

Necessidade de investimento:
Buscam captar 350 mil reais com fundos de investimento para fortalecer o crescimento da empresa.

Mercado e concorrentes:
“Através de um ecossistema de parceiros certificados Deskfy, pretendemos ajudar mais empresas a se comunicarem de forma rápida e correta”, diz Victor. Ele aponta como concorrente nacional o Grupo Arizona e internacionais o Bynder e o Brandfolder.

Maiores desafios:
“Otimizar processos internos, realizar as contratações certas e criar uma cultura organizacional respeitosa e prazerosa”, afirma o CEO.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Segundo semestre de 2018.

Visão de futuro:
“O Deskfy possui a missão de facilitar o otimizar a forma que os times de marketing trabalham atualmente, já possuímos módulos a serem lançados e até um app. Sabemos que podemos fazer muito mais e o futuro que nos aguarda é de prosperidade tanto no mercado brasileiro quanto no mercado global”, fala Victor.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

Verbete Draft: o que é Marketing Social

- 31 de janeiro de 2018
7786 2 0
Existe o Marketing de Causa e o Marketing Social. Ambos, além de divulgar uma marca, contribuem de alguma forma para mudanças ou impactos na sociedade. Entenda como funciona.

“Os 6 Cs da Nova Economia – ou o que a faculdade não nos ensina sobre intraempreendedorismo consciente”

- 19 de janeiro de 2018
A empreendedora social Tati Leite propões uma conceituação do que é preciso para empreender no mundo atual. Revê, também, seus erros e incoerências — e o convida para fazer o mesmo.