O Hubbon quer simplificar o modo dos passageiros comprarem em aeroportos | Acelerados | Projeto Draft


SPONSORS:

O Hubbon quer simplificar o modo dos passageiros comprarem em aeroportos

- 19 de março de 2018

Nome:
Hubbon.

O que faz:
É um aplicativo de compras em aeroportos.

Que problema resolve:
O passageiro economiza tempo de fila e deslocamento entre uma loja e outra, pois consegue acessar os produtos disponíveis nos estabelecimentos pela plataforma (antes de embarcar ou desembarcar) e apenas retira pessoalmente o que comprou.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, o app oferece preços mais competitivos do que as lojas físicas, com descontos de até 20%.

Modelo de negócio:
O Hubbon lucra com a diferença entre o valor do produto cobrado nas lojas e no app. Os estabelecimentos não pagam nada para se cadastrar na plataforma e ganham, de acordo com os empreendedores, com o volume das vendas efetuadas pelo sistema.

Fundação:
Junho de 2017.

Sócios:
Toni Guimarães — Diretor de Marketing
Tarcio Marinho — Diretor de TI

Perfil dos fundadores:

Toni Guimarães — 26 anos, Itabuna (BA) — é formado em Aviação Civil e pós-graduado em Planejamento e Gestão Aeroportuária pela Universidade Anhembi Morumbi. É cofundador da Tag Consultoria Digital.

Tarcio Marinho — 25 anos, Salvador (BA) — é formado em Sistemas de Informação pela Universidade Federal da Bahia. É cofundador da Tag Consultoria Digital.

Como surgiu:
Em junho do ano passado, Toni conta que ele e o sócio passaram algumas horas tentando imaginar soluções inovadoras para o setor aéreo, considerado por ambos com um desempenho digital muito abaixo. Ele se lembrou, então, de uma ideia imaginada durante a pós-graduação: uma forma de facilitar o processo de compras nos aeroportos e torná-lo mais adequado às necessidades dos passageiros. Assim que contou o projeto a Tarcio, o programador começou a elaborar formas de desenvolver um app. A dupla checou com especialistas do setor de aviação sobre a viabilidade do sistema, que serviu de tese para a monografia de conclusão do curso de Toni e foi lançado efetivamente  como plataforma em fevereiro deste ano.

Estágio atual:
O app já conta com cerca de quatro mil usuários e atua nos aeroportos de Congonhas (SP), Cumbica, em Guarulhos (SP) e pretende chegar ainda neste mês em Viracopos, em Campinas (SP).

Aceleração:
Está em busca de aceleração.

Investimento recebido:
Os fundadores investiram 30 mil reais de recursos próprios no app.

Necessidade de investimento:
Buscam captar 1 milhão de reais para aumentar a equipe e oferecer a proposta a outros países.

Mercado e concorrentes:
Segundo dados da Secretária Nacional de Aviação Civil citados pelos fundadores, 60% dos passageiros não consomem nenhum produto ou serviço nos aeroportos devido a três fatores: falta de tempo, comodidade e acessibilidade. “O Hubbon foi desenvolvido para superar essas barreiras e possibilitar o consumo”, diz Toni. Ele afirma que, por se tratar de uma plataforma nova, ainda não há concorrentes.

Maiores desafios:
“Os nossos desafios hoje se assemelham muito aos de quase todas as startups no Brasil: uma verba limitada impõe barreiras difíceis de romper sem longas horas de reflexão em busca de soluções criativas, além do peso dos tributos e a burocracia de alguns processos”, contam os sócios.

Faturamento:
Ainda não fatura.

Previsão de break-even:
Segundo semestre de 2019.

Visão de futuro:
“Ser uma plataforma indispensável para viagens aéreas, presente nos maiores aeroportos do mundo”afirma Tarcio.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também: