SPONSORS:

O Literatour é um clube de assinatura de livros usados e seminovos

- 25 de junho de 2019

Nome:
Literatour.

O que faz:
É um clube de assinatura mensal de livros usados e seminovos.

Que problema resolve:
De acordo com os fundadores, o alto custo dos clubes de assinatura tradicionais exclui boa parte da população que gosta do conceito de receber livros em casa. A proposta também é uma boa alternativa cultural, já que os livros chegam em cidades onde não há livrarias ou até mesmo sebos.

O que a torna especial:
Os usuários podem desapegar de livros “jogados na cabeceira da cama” em troca de descontos.

Modelo de negócio:
O kit básico (com um livro, um card colecionável, um marcador de página e um bottom literário) custa 11,90 reais por mês (mais a taxa de entrega).

Fundação:
Junho de 2019.

Sócios:
Luan Lima — cofundador
Eduardo Machion — cofundador

Fundadores:

Luan Lima — 23 anos, Duque de Caxias, (RJ) — é formado em Ciência da Computação pela Unicarioca. Trabalhou na DXC Technology e na Oi.

Eduardo Machion — 25 anos, Rio Claro (SP) — é formado em Design Gráfico pela Unimep de Piracicaba. Trabalhou na SuperSoft e como freelancer em Design & Web Design.

Como surgiu:
Luan conta que, enquanto navegava pelo Facebook em grupos de leitura, notou que havia um fluxo enorme de postagens de usuários querendo “desapegar” de livros e que esse tipo de post fazia sucesso. “No mesmo dia, em outro momento, eu vi uma propaganda de um clube de assinaturas concorrente. Fiquei interessado e olhei o valor. Era caríssimo. Fui especular o modelo de negócio deles: curadoria de autores renomados, livros novos, acordos com editoras etc. Fiquei então com isso na cabeça. Foi quando juntei as duas pontas dessa história e saiu o Literatour: reduzimos os custos e fomentamos o compartilhamento de livros. Tudo a ver com o momento atual que vivemos. Quando contei a ideia para o Eduardo, ele ficou super empolgado. Topou na hora. Foi tudo muito rápido.”

Estágio atual:
O Literatour já conta com 200 assinantes. Em julho, o negócio deve lançar uma aplicação que vai ajudar a efetuar as curadorias e controlar nossos processos com mais eficácia.

Aceleração:
Não teve, mas tem interesse na ideia.

Investimento recebido:
Os sócios começaram com 3 mil reais, porém para manter o giro do negócio enquanto as mensalidades não caíam aportaram mais 3 mil reais ainda no primeiro mês.

Necessidade de investimento:
“Hoje nossa maior necessidade seria poder investir na aquisição de mais livros, pois nossos estoques esgotam rápido devido ao alto volume de assinantes que recebemos todos os dias. Também pensamos em adquirir algumas soluções de software para nos auxiliar em alguns processos”, afirmam os fundadores.

Mercado e concorrentes:
“O mercado é bom. Tanto que há sempre novos players entrando.” Como concorrente mais próximo, os empreendedores apontam o Pacote de Textos por também atuar no segmento de clubes de assinatura mais acessíveis.

Maiores desafios:
“Nosso maior desafio é o logístico, com certeza. Hoje trabalhamos com Correios, mas pensamos em mudar para uma transportadora em breve. Perdemos competitividade principalmente ao adquirir livros dos usuários. Dependendo do valor das publicação, o frete que ele pagará para nos enviar não compensa.”

Faturamento:
10 mil reais (previsão para o fim de junho)

Previsão de break-even:
Novembro de 2019.

Visão de futuro:
“Queremos ser referência em economia compartilhada e clubes de assinatura no Brasil. Queremos que ideias como a nossa, de compartilhar um bem tão legal como um livro em troca de continuar conhecendo outras obras, sejam inspiração para outros empreendedores, pois oportunidades não faltam”, contam os cofundadores.

Onde encontrar:
Site
Contato

2315 Total Views 1 Views Today
Veja também:

Verbete Draft: o que é Micromobilidade

- 6 de novembro de 2019

O livro virou delivery (e vem com brinde): como os clubes de assinatura estão renovando um mercado em ascensão

- 16 de outubro de 2019

A uberização da TI: com freelancers, a NetSupport atende chamadas corporativas e residenciais

- 26 de agosto de 2019

“Você pode deixar a Coca-Cola, mas ela não vai te deixar, e estará presente em qualquer lugar onde você estiver”

- 9 de agosto de 2019

O Clube da Preta aposta na afirmação da cultura negra oferecendo produtos feitos por afroempreendedores

- 22 de abril de 2019