SPONSORS:

O Meu Dim Dim é um programa de fidelidade para lojas virtuais via cashback

- 30 de maio de 2019

Nome:
Meu Dim Dim.

O que faz:
É um serviço de cashback que oferece ao consumidor a oportunidade de realizar suas compras em diversos e-commerces e receber parte do dinheiro de volta.

Que problema resolve:
Funciona como um programa de fidelidade para as lojas virtuais. Já para os consumidores, promete acaba com as falsas promoções, pois o valor do produto não é alterado e, mesmo assim, parte é restituída.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, o diferencial é que a startup permite que qualquer loja online, seja de pequeno, médio ou grande porte, possa dar cashback como benefício para seus clientes. “Até o surgimento do Meu Dim Dim apenas grandes e-commerces conseguiam oferecer parte do dinheiro de volta.”

Modelo de negócio:
Para os usuários é gratuito. Cobra uma taxa de cerca de 30% dos e-commerces por transação (se a loja disponibilizar 10%, a startup fica com 3% e repassa 7% de cashback ao consumidor, por exemplo).

Fundação:
Janeiro de 2019.

Sócios:
Dyego Joia Head de Operações
Felipe Rodrigues — Diretor Geral
Rodrigo de Almeida Head do Time Comercial
Luiz Sotero — CTO

Fundadores:

Dyego Joia — 28 anos, São Paulo (SP) — é formado em Administração de Empresas com ênfase em Tecnologia da Informação pela FIAP. Trabalhou na SmartFocus.

Felipe Rodrigues — 31 anos, São Paulo (SP) — é pós-graduado em Marketing Digital pela ESPM. Funcou a Enviou.

Rodrigo de Almeida  46 anos, São Paulo (SP)  tem MBA em Marketing pela ESPM. Foi diretor comercial da Dinamize e hoje é presidente da ABRAVEI e diretor de e-mail marketing da ABEMD.

Luiz Sotero — 31 anos, Rio de Janeiro (RJ) é formado em engenharia da computação pela UFPE e Université de Technologie de Compiègne. Trabalhou no Instituto de Inovação CÉSAR e atualmente é CTO do Enviou.

Como surgiu:
Por atuarem no mercado de e-commerces, os sócios contam que sempre estiveram atualizados com tudo que há de novo no mercado. Eles percebemos que o mercado de cashback está crescendo, mas que as lojas classificadas como pequenas e médias não possuem fácil acesso a essa tecnologia. Por já terem como cliente mais de 45 mil lojas virtuais em outra empresa, aproveitaram a oportunidade para criar o Meu Dim Dim.

Estágio atual:
O escritório fica no Inovabra Habitat, conta com 5 mil usuários ativos e 250 lojas parceiras.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios investiram 150 mil reais na startup.

Necessidade de investimento:
Os empreendedores querem captar 800 mil reais para poder tracionar mais rápido a empresa e ganhar escala. O investimento será usado em marketing (B2C), ampliação da área comercial (B2B) e novas tecnologias.

Mercado e concorrentes:
“O mercado está em crescimento constante e mais rápido a cada ano. Com o uso inteligente do investimento o crescimento é exponencial”, diz Dyego. Ele cita como concorrentes a Meliuz, Beblue, MyCashBack, Poup e Cashback World.

Maiores desafios:
“Ser um programa de fidelidade que facilite a relação entre lojistas e consumidores, provocando um sentimento de que ambos são beneficiados”, afirma o cofundador.

Faturamento:
48 mil reais mensais.

Previsão de break-even:
Setembro de 2019.

Visão de futuro:
“Pretendemos atingir a marca de 500 mil usuários cadastrados até o final de 2019, com um catálogo de 2 mil lojas virtuais parceiras. Além de atender estabelecimentos físicos, nossa meta é se tornar o principal cashback do país até 2021.”

Onde encontrar:
Site
Contato

1174 Total Views 7 Views Today
Veja também:

A Trigg devolve parte da fatura do cartão para o cliente – e o convida a ajudar negócios sociais

- 11 de julho de 2017

Verbete Draft: o que é Cashback

- 21 de junho de 2017
Não se trata de milhas: Cashback é um sistema usado nas compras online que devolve parte do valor gasto para o cliente. Parece que não, mas ele faz as vendas aumentarem. Entenda o potencial.

Eleita “a startup do ano” em 2016, o Méliuz já devolveu mais de 24 milhões de reais para seus clientes

- 31 de janeiro de 2017
Na Méliuz, Ofli Guimarães e Israel Samen criaram um programa de fidelidade que movimenta bilhões de reais por ano.