SPONSORS:

Para a Digte, intranet tem que ser fácil de configurar, prática de navegar e útil para o usuário

- 12 de fevereiro de 2019
O time da Digte, com o fundador Denis Eloterio ao centro: 130 clientes em um ano

 

“Desde o surgimento da intranet, em meados dos anos 90, as empresas têm visto uma onda atrás de outra de fracasso, renovação, estagnação e novo fracasso da intranet”, sentenciou recentemente a consultoria Gartner, a Bíblia digital da comunidade de TI.

Desafiando essa constatação, uma startup paulistana criada em 2017 identificou as principais queixas das empresas contra as intranets e desenvolveu um produto pronto, que não requer programação e pode ser configurado de forma simples, a qualquer momento, pelas áreas que mais se utilizam da home corporativa – geralmente o RH, a comunicação e o endomarketing.

“Com a Digte, você tem zero churn”, gosta de repetir Denis Eloterio, o fundador da empresa, ao defender que o risco de perder clientes por baixa adesão dos funcionários à sua intranet é nulo. “Não precisa nem de programadores, já que é um produto no code. Qualquer pessoa de comunicação ou de marketing digital consegue usar a ferramenta de forma fluida e fácil.”

Por falar em fluidez, a Digte Intranet foi desenvolvida exclusivamente sobre a plataforma TOTVS fluig, sistema colaborativo de gestão de documentos e processos corporativos que vão do pedido de férias de um funcionário ao envio de comprovantes das despesas de uma viagem. Na cobertura desse grande recheio, ter uma interface atraente – caso da Digte Intranet – não apenas facilita a navegação do usuário, como permite que áreas como o marketing e a comunicação gerem tráfego e disseminem conteúdo com eficiência para os colaboradores.

O fundador da Digte é íntimo do sistema Fluig. De 2013 a 2016, ele próprio participou do time da TOTVS que desenvolveu o conceito do produto, definiu as melhores metodologias e criou a marca. Quando Eloterio saiu da empresa para virar seu parceiro, a expertise com portais o manteve em diversos projetos de intranet, fazendo-o perceber um problema crônico dos clientes.

“A plataforma Fluig foi criada para que se construíssem coisas sobre ela. Assim, fiz um portal do zero para um cliente, depois outro, outro e concluí que havia espaço para um produto pronto de intranet, que eliminasse o processo de construção”, relembra Eloterio. Com financiamento familiar, o bootstrapping deu origem à Digte, uma das 13 startups selecionadas pelo iDEXO entre 217 candidatas no batch de 2017.

Dentro do iDEXO, hub de inovação e desenvolvimento de negócios que tem a TOTVS como uma das mantenedoras, o founder sentiu que o caminho da Digte estava pavimentado. “Eu sei o quanto a ‘máquina’ TOTVS é importante para uma startup, o quão importante significa estar próximo da sexta maior empresa de ERP do mundo e a maior da América Latina.”

Com o apoio da equipe do Fluig, Eloterio criou a primeira versão da Digte Intranet em maio de 2017 e, apenas quatro meses depois, já tinha o produto pronto. Até o final daquele ano, a Digte emplacaria quatro unidades do software no mercado, duas delas em versões beta. Em 2018, as vendas decolariam para 130 clientes da TOTVS Fluig, entre os quais a Bauducco, que encomendou “um projeto imenso”, além de players do porte de Sonepar, Unimed e Sebrae. Agora em fevereiro, será a vez da toda poderosa Latam aderir à Digte.

“Estamos alavancando vendas para a plataforma TOTVS Fluig, porque aceleramos o uso com nosso plugin que está focado nas empresas que querem criar seus ambientes digitais – as intranets. Existem companhias que faturam bilhões e não têm esse recurso, e quando têm, é muito rústico ou amador”, diz o criador da Digte.

Outro ponto levantado por Eloterio (que, como founder, também é “facilities, marketing, DevOps, o cara que vende, o financeiro…”) é a economia de tempo e dinheiro que uma solução pré-desenhada gera para as empresas.

“Com os widgets [elementos de interação como janelas, botões, menus, ícones, barra de rolagem] e o decorador de intranet que o software tem para definir cor, estilo e fonte, entre outros ajustes, nós somos pelo menos 200% mais rápidos e um sexto do valor de uma construção típica com programador na plataforma Fluig. Já tivemos cliente em que o projeto entrou em funcionamento em três dias, é muito rápido.”

Eloterio recorda que o assunto intranet já foi considerado velho, substituído em interesse pelas redes sociais corporativas enquanto estas eram a novidade. Mas logo o mercado percebeu que, qualquer que seja a natureza do portal, se ele não for útil, estará fadado ao fracasso.

“Eu preciso que a plataforma faça meus processos, guarde meus documentos, aceite colaborações, hospede a minha educação corporativa, exiba as notícias mais importantes da empresa… São coisas do cotidiano da empresa que acontecem por e-mail hoje, mas que você pode trazer para um lugar mais estruturado, com melhor governança e controle.”

Ainda sobre as facilidades de configuração, Eloterio enfatiza as possibilidades de governança que se abrem para as áreas de RH, comunicação e marketing, entre outras, sem envolvimento direto da equipe de TI.

“Com a Digte no Fluig, você pode fazer uma campanha sobre o outubro rosa ou o novembro azul, mexendo em toda a identidade visual da intranet, sem a interferência de programadores. Também pode postar uma notícia só para as colaboradoras mulheres de sua filial na Bahia, anunciar vagas de emprego só em São Paulo, lançar alertas da greve de ônibus no Recife só para os recifenses…”

Para que o produto seja bem aproveitado, a Digte assume a responsabilidade de acompanhar o cliente na instalação, treiná-lo em todos os componentes do software e trabalhar remotamente com a área de comunicação para montar a home, a página mais importante da intranet. Uma taxa de setup financia o guide até a empresa entrar em produção.

“Acompanhamos toda a jornada do cliente até lançamento, e com isso ele fica muito mais satisfeito. Para nós, cliente bom é cliente que está usando o produto.” E se o objeto do desejo do cliente for o portal, já temos um portfolio que ajuda no momento da criação, acrescenta Eloterio, por que não fazer igual e acelerar o projeto? “Para a gente é simples: não precisa programar, é só configurar.”

De olho no mercado latino-americano, a Digte já preparou uma versão do software para os mercados Fluig da Argentina, Chile e México, e projeta chegar a 300 clientes até o fim de 2019. Hoje, o TOTVS Fluig – o mercado da Digte Intranet – tem mais de 3 mil empresas, e está em constante crescimento.

Também em parceria com a TOTVS, a startup acaba de lançar seu segundo produto, o Digte Public Form. Criado para melhorar o fluxo e a gestão da comunicação com o público externo, o programa abre um canal direto na intranet do cliente, sem necessidade de login, para que cada demanda vire um processo estruturado e deixe de entupir as caixas de e-mail dos clientes.

Prestes a testar a versão beta do Public Form, Eloterio ainda não faz uma estimativa de vendas, mas sabe que o produto tem ainda mais fit que a Digte Intranet, porque vai de encontro às necessidades de quase qualquer empresa. E no que depender da dedicação do desenvolvedor, o software será outro sucesso – independente das previsões do Gartner.

“Eu sou um empreendedor sem glamour, uma startup roots, que vem de bootstrap, de dinheiro tirado do bolso. Tenho que fazer o negócio acontecer, correr atrás da venda, engajar o time e criar uma cultura de foco na bola.”

5626 Total Views 1 Views Today
Veja também: