SPONSORS:

Seleção Draft – Aprenda a nadar

- 20 de março de 2018
Perca o medo das águas do empreendedorismo e se lance ao mar com recursos próprios (Imagem: Pixabay/Reprodução).

Aprenda a nadar
Aprenda a nadar e continue dando braçadas se quiser que sua startup flutue por meio do bootstrapping ou, simplesmente, afunde sem aporte externo. É esta a provocação de Aytekin Tank, fundador da JotForm (plataforma que produz questionários) no Medium. No texto do link acima, ele indica por que usar recursos próprios para abrir um negócio faz com que o fundador se torne um nadador mais preparado, ou melhor, um empreendedor mais resiliente. Entre os benefícios: ser obrigado a executar todas as funções e, consequentemente, ganhar expertise em diversas áreas, conseguir pivotar mais fácil (sem a aprovação de investidores), aprender com o que é essencial gastar e também como achar soluções criativas.

 

Diversidade ou seu dinheiro de volta
O New York Times fala de um novo movimento no Vale do Silício, o “Founder for Change”, encabeçado por empreendedores que preferem dispensar VCs que não prezem pela diversidade e inclusão do que apenas ter dinheiro em mãos. Segundo o artigo, o impacto que esta iniciativa está gerando ainda é incerto, já que nem todos os fundadores podem se dar ao luxo de desdenhar um aporte. No entanto, os apoiadores da causa afirmam que, mesmo que de forma tímida, o projeto quer mostrar que investidores precisam mudar imediatamente sua mentalidade. Leia mais no link acima.

 

O impacto dos autônomos
MIT Technology Review (no link acima) diz que o atropelamento e a morte de uma ciclista por um carro autônomo do Uber, no Arizona nestes fim de semana, faz pensar que esta indústria precisa rever com que rapidez está caminhado. Por sua vez, o Gizmodo traz a análise primária da polícia que afirma que o veículo não teve culpa no acidente, pois “seria muito difícil evitar a colisão de qualquer modo”. Para quem quer entender melhor como estes automóveis “enxergam” os pedestres, o TechCrunch traz um artigo detalhado sobre o sistema.

 

Business Design for Change
Vão até sexta-feira (23) as inscrições para o curso do Sense-Lab de formação prática em negócios e trabalho com propósito. O Business Design for Change tem como tema central a estruturação de empresas e projetos focados na criação de valor compartilhado e que busquem conciliar soluções de questões  sociais ou ambientais com sustentabilidade financeira. As aulas começam em 11 de abril e vão até 5 de maio, com três encontros por semana. O investimento é de 2 280 reais. Mais informações no link acima.

5921 Total Views 2 Views Today
Veja também:

Primeira escola de maquiagem para pele negra do Brasil, a DaMata MakeUp quer educar o mercado da beleza

- 17 de julho de 2019