Seleção Draft - CEO sem ganhos | Seleção Draft | Projeto Draft


SPONSORS:

Seleção Draft – CEO sem ganhos

- 24 de janeiro de 2018
Elon Musk optou por ficar de mãos vazias (Imagem: JD Lasica-Flickr/Reprodução).
Elon Musk optou por ficar de mãos vazias (Imagem: JD Lasica-Flickr/Reprodução).

CEO sem ganhos
No começo de quase toda startup, é comum o fundador não receber um pagamento fixo. Mas, e quando o próprio CEO sugere ficar sem ganhos? Foi o que propôs o visionário e polêmico Elon Musk: não receber salários ou bônus, apenas compensações se conseguir fazer a Tesla valer 650 bilhões de dólares em dez anos. Segundo o Tecnoblog (link acima), o plano de Musk é provar aos acionistas que ele dá a devida atenção à empresa e amenizar as desconfianças em relação a seu futuro, já que o negócio passa por uma fase de prejuízos e dificuldades na produção do último modelo de carro elétrico.

 

Mais propósito
Maure Pessanha, diretora-executiva da Artemísia, fala de uma nova geração de profissionais que busca mais do que recompensas financeiras, mas também causar impacto social e mudar o atual cenário brasileiro. Ela cita, no Blog do Empreendedor, no Estadão, uma pesquisa da Stanford University em que 90% dos alunos de MBA da instituição dizem estar dispostos a trocar benefícios monetários pela chance de trabalhar em uma empresa que tenha compromisso com o bem social. A autora cita casos de empreendedores que estão neste caminho e diz que não há heróis solitários nesta jornada:

“Existem pessoas em comunhão de um propósito maior do que elas mesmas. Essas pessoas têm trabalhado para transformar a realidade do país”

 

Alimentos do futuro 
Época Negócios traz as tendências debatidas no Fórum Econômico Mundial para produção e consumo de alimentos. Líderes mundiais e especialistas da área afirmam que a comida do futuro terá que ser mais nutritiva e sustentável. Para isso, reforçam que é preciso mudar os processos de produção com tecnologia e educação dos consumidores (e das próprias empresas do setor). Entre os pontos levantados pelos participantes do evento estão a redução do uso de animais — o texto cita inclusive uma startup que já produz “carne” a partir de plantas — e a proteção dos ecossistemas naturais dos impactos da agricultura. Leia mais no link acima.

 

Fru.to
E ainda sobre o tema, entre esta sexta-feira e sábado (26 e 27), especialistas na área de sustentabilidade, empreendedorismo e gastronomia se reúnem para debater estratégias e alternativas de como levar alimento de qualidade à população mundial. O Fru.to, fórum organizado pelo chef Alex Atala, pelo produtor cultural Felipe Ribenboim e pelo Instituto ATA, com o apoio da Consul, abordará temas como a importância dos povos indígenas na preservação da agrobiodiversidade e meios de potencializar a produção sem destruir a natureza. O evento será transmitido para o público em tempo real no link acima.

Veja também:

Quando uma sociedade não dá certo, apesar do sucesso: o começo, o fim e o “retorno” da Padoca Vegan

- 6 de agosto de 2018