Seleção Draft - Como viver sem investidores | Seleção Draft | Projeto Draft


SPONSORS:

Seleção Draft – Como viver sem investidores

- 7 de março de 2018
Sem apoio de investidores, empreendedores negros apostam em outras maneiras de conseguir fundos (Imagem: Pixabay/Reprodução).
Sem apoio de investidores, empreendedores negros apostam em outras maneiras de conseguir fundos (Imagem: Pixabay/Reprodução).

Como viver sem investidores
A Fast Company (link acima) compartilha a história de empreendedores negros, em especial mulheres, que deram um jeito de colocar suas startups em pé, mesmo após a rejeição de investidores. Segundo o texto, apenas 3% dos fundos de VC têm parceiros negros ou latinos. Isto não intimidou Janine Truitt (criadora de um app que conecta deficientes a vagas de emprego), aconselhada a transformar seu negócio em filantropia ou Chery Sutherland, (fundadora de uma empresa de itens de papelaria), ignorada após reuniões “promissoras”. O artigo conta que elas encontraram no bootstrapping, no crowdfunding e no apoio de VCs — também negros — formas de seguir em frente na missão de captar fundos, difícil para qualquer empreendedor e pior ainda para quem é minoria.

 

No modo avião
Às vezes, é preciso entrar no “modo avião” para conseguir trabalhar. É a opinião de Dev Sharma, fundador da WPKube (plataforma com dicas sobre WordPress), no e27. Ele afirma que, em uma época em que somos bombardeados de informações por todos os lados, é necessário se desplugar — do celular, das redes sociais, das conversas paralelas, etc. Para dar conta das atividades sem procrastinar com aquela espiadinha no celular, ele sugere: dividir as tarefas em partes, começar sempre pela mais difícil, estabelecer prazos e usar sim a tecnologia (mas para agilizar o trabalho e não perder tempo à toa). Leia mais no link acima.

 

Negócio resistente
Lior Gal, CEO do Excelero (software de armazenamento de dados), fala que reconquistou clientes, após eles terem dito adeus aos seus produtos e serviços, apostando na construção de um negócio capaz de se adaptar às mudanças do mercado. No Entrepreneur, ele recomenda cinco passos para fundar uma empresa resistente às adversidades :

1) Encontrar cofundadores de confiança;
2) Procurar investidores com experiência no seu mercado;
3) Saber diferenciar sua oferta das que já existem por aí;
4) Crescer devagar e com cautela;
5) Aprender a dizer não para certos parceiros e até consumidores.

 

Hack 4 Water Brasil
Acontece no próximo dia 15, no Impact Hub de São Paulo, um hackathon para criar e desenvolver soluções relativas à água e à análise de dados em saneamento. O objetivo é dar suporte a inovações e negócios que possam se aplicar nas cidades brasileiras, ajudando o país a cumprir o 6º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU (assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos até 2030). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no link acima.

Veja também:

O Shyre, que otimiza rotas de equipes em campo, faz um pouco do que seu sócio aplicou, na marra, na própria vida

- 31 de julho de 2018
6958 6 0

Verbete Draft: o que é Essencialismo

- 23 de maio de 2018
2499 1 0