SPONSORS:

Seleção Draft – Empreendedor hashtag

- 10 de abril de 2019
Não basta se exibir nas redes como empreendedor. É preciso colocar a mão na massa.

Empreendedor hashtag
O termo “empreendedorismo de palco” já é conhecido, mas, no Medium (link acima), o investidor Vadim Lidich fala sobre um fenômeno bem similar: os “empreendedores hashtags”. São aqueles fundadores que conseguem influenciar e movimentar o mercado — de forma errada, ou pelo menos enganosa — apenas disparando conselhos nas redes sociais (por isso a referência à hashtag) ou postando fotos de eventos sobre o que é ser um empreendedor.

“O empreendedorismo não se encontra nos holofotes, está nos bastidores. Não é sobre glamour, mas sobre sacrifício, suor e lágrimas que colocamos em fazer algo para nós mesmos e nossas empresas”

 

Home office x escritório
Segundo um estudo realizado pelo Google, não há diferença de rendimento entre os colaboradores que fazem home office e os que atuam alocados na sede de uma empresa. A companhia, que conta com 100 mil funcionários espalhados por 50 países, gastou dois anos elaborando a pesquisa, mencionada no link acima, com 5 mil pessoas. O resultado é positivo (pelo menos para as empresas que, sem a necessidade de ter uma sede, gastarão bem menos). Em relação aos profissionais, isso depende da maneira como cada um se organiza na execução do trabalho em casa. O Inc. traz dicas que ajudam um líder a adaptar sua equipe a esse sistema:

1) Estabeleça um período nas reuniões virtuais para falar de amenidades;
2) Crie normas em relação a horários, tempo de resposta para e-mails, day off etc.;
3) Mostre que o canal está aberto para ligações e até encontros pessoais;
4) Não “atropele” seu time e deixe que ele crie seu próprio método de trabalho. 

 

Brasil em destaque
Realizada entre segunda e terça-feira, na Califórnia, a conferência Brazil at Silicon Valley trouxe alguns dados curiosos sobre nosso país. O relatório Brazil Digital Report (link acima), divulgado pela McKinsey no evento, mostra que somos bons consumidores de produtos digitais e tecnológicos, passando nove horas por dia conectados (contra seis horas e meia dos norte- americanos e chineses). Mas o que chama a atenção, segundo as informações do documento, é que o país não tem empresas da Nova Economia com relevância para seu PIB.

 

Incubação Porto Digital
Vão até 5 de maio as inscrições para seleção de startups de diversas áreas para o programa de incubação do Porto Digital. Entre as novidades desta edição estão um processo de seleção contínuo (com novas entradas de negócios a cada quatro meses); seis módulos com duração de um a dois meses cada; acompanhamento de mentores e parceiros ainda mais próximo das incubadas; e valor subsidiado para times representados por mulheres ou empreendedores com renda familiar de até dois salários mínimos. Mais informações no link acima.

894 Total Views 1 Views Today
Veja também: