SPONSORS:

Seleção Draft – Empreendedorismo brasileiro

- 18 de maio de 2015
O empreendedorismo no Brasil está mal? (imagem: Imgkid/Reprodução).

Por que o Brasil perde para Ruanda em empreendedorismo?
No final de 2014 foi lançado o Ranking Global de Empreendedorismo. Entre os 130 países da lista, o Brasil ficou em 100º, perdendo para outros como Ruanda. Leitores frequentes da Seleção Draft talvez se lembrem desse link, em que o país ficava em 1º lugar em outro ranking de empreendedorismo. Por que tamanha variação? A Endeavor explica, no link acima, que a diferença está basicamente na vontade de empreender vs. o que, de fato, é criado.

O ranking que coloca o Brasil em uma boa posição mostra que três entre cada quatro brasileiros gostaria de ter um negócio próprio. O problema, como mostra o ranking mais pessimista, é que a maioria das pessoas sonha baixo: só 11% dos novos empreendedores planejam contratar mais de 5 funcionários nos próximos 5 anos (no Chile são 43%). Inclusive, de acordo com o estudo, falta vontade de inovar, uma vez que apenas 22% dos novos empreendedores brasileiros consideram seu produto inovador, número entre as piores taxas do mundo, próximo a Irã e Jamaica, e muito atrás do Chile (89%), primeiro colocado, e China (61%), décima.

 

Ouro digital
Embora esteja sendo usada por muitas pessoas e continue bem valorizada, a moeda digital Bitcoin ainda não decolou — ou seja, não se tornou mainstream como muitos sonhavam. Ela ainda gera desconfiança, parecendo “coisa de hacker”. No entanto, um novo livro sobre o assunto, chamado Digital Gold, promete esclarecer bastante coisa. O Quartz separou cinco insights interessantes do texto:

1) Bitcoin é, também, uma ideologia;
2) A ideia da moeda foi prejudicada pelo trabalho de gente incompetente, que criou maus serviços no começo;
3) A moeda é global;
4) É tudo uma questão de timing;
5) Serão necessários muito investimentos para a Bitcoin decolar.

Nathaniel Popper, autor do livro, escreveu ainda um artigo ao The New York Times contando sobre suas investigações em relação ao criador da moeda — que permanece escondido sob o codinome de Satoshi Nakamoto. A história é bem interessante e você pode ler a tradução no Estadão.

 

Sebrae quer aproximar startups e laboratórios
A organização lançou, semana passada, um programa para aproximar as inovações criadas em laboratórios parceiros do Sebraetec ao mundo das startups. O projeto terá investimento de 11 milhões de reais. Para ter acesso aos benefícios das inovações, empreendedores deverão ir conversar na unidade mais próxima do Sebrae. Confira mais no link acima, do Startupi.

 

Startup Weekend Edu em Floripa
Entre os dias 22 e 24 de maio acontece em Florianópolis mais uma edição do Startup Weekend, evento que busca reunir pessoas com vontade de empreender para prototiparem seus primeiros negócios. O evento será temático, focado em educação. No encontro, os participantes terão 54 horas para apresentar uma ideia, montar um time, identificar e ouvir o mercado e construir uma solução viável para um determinado problema com impacto educacional. Ali, também poderão conversar com educadores, desenvolvedores, designers e mentores que estarão por lá. Tem mais informações no link acima.

2780 Total Views 2 Views Today
Veja também: