SPONSORS:

Seleção Draft – Empresa não é família

- 18 de março de 2019
O clima pode até ser de cooperação na startup, mas mantenha as relações profissionais.

Empresa não é família
A Fast Company joga a real: não adianta o empreendedor querer se iludir com a ideia de que ele e os colaboradores são uma família. Isso só torna as conversas mais difíceis. Afinal, como se demite um parente, demarca-se a fronteira entre o profissional e o pessoal ou mesmo como se ranqueia um familiar? Não é fácil, por isso, o texto do link acima diz que é melhor manter as coisas no nível profissional. O que não significa que o ambiente tem que ser chato ou pouco acolhedor:

“O trabalho não precisa ser um lugar que você odeia. Nem a família  precisa ser o único lugar em que você pode ser o seu verdadeiro eu”

 

Startup de tiozões
Marcelo Nakagawa, professor de Inovação e Empreendedorismo do Insper, fala no Blog do Empreendedor que a nova leva de startups unicórnios é liderada por “tiozões” e “tiazonas”. Os fundadores de agora fogem ao estereótipo de Bill Gates ou Mark Zuckerberg, recém-saídos da adolescência e já donos de negócios milionários criados em garagens. Atualmente, segundo o autor, eles são executivos que largaram carreiras bem-sucedidas em empresas renomadas, entendem o mercado em que atuam e passaram pelas melhores faculdades do país ou do mundo. A média de idade deles, de acordo com uma pesquisa da Harvard University citada no texto, é de 45 anos. Outro ponto interessante é que a maioria dos fundadores, apesar das criações geniais, são ilustres desconhecidos. Leia mais no link acima.

 

Mentoria muda vidas
A mentoria pode mudar vidas. E não apenas a do mentorando, mas a do mentor. É o que diz, no Medium (link acima), Richard Liu, fundador da yought (plataforma de feedback para negócios). Ele mesmo conta que já hesitou em oferecer ajuda a uma pessoa que pediu mentoria, pois achava que para ser mentor precisaria ser um CEO com pelo menos 20 anos de experiência. No entanto, percebeu que se tinha algo de bom para ensinar, por que não compartilhar? Ele lista dez vantagens dessa troca, entre elas: desenvolver habilidades de liderança, devolver para outra pessoa um pouco daquilo que aprendeu, ganhar novas perspectivas e fortalecer a inteligência emocional.

 

Red Bull Amaphiko Academy
Vão até 12 de abril as inscrições para o Red Bull Amaphiko Academy. O programa busca 15 projetos que usem moda, saúde, educação, energia, cidades, tecnologia, mobilidade, artes, resíduos, gênero, gastronomia, esporte, finanças e dados como gancho para enfrentar desafios da sociedade. As iniciativas selecionadas receberão apoio por 18 meses para traçar um plano a partir de referências, inspirações e uma rede de troca de apoio. Além disso, terão mentorias, palestras e poderão expor seus projetos. A imersão acontecerá no Grajaú, na zona sul de São Paulo. Mais informações no link acima.

1572 Total Views 2 Views Today
Veja também:

“Para mudar, estou tirando as peles, as máscaras, os disfarces e indo na essência de quem eu sou”

- 7 de junho de 2019