SPONSORS:

Seleção Draft – Espírito inovador

- 13 de outubro de 2015
Não perder a capacidade de inovar é um exercício diário (Imagem: Kay Kim - Flickr/ Reprodução)

Para não perder o espírito inovador
Inovar não precisa ser uma fase. Muito menos um exercício pontual dentro de um projeto. O artigo do Harvard Business Review deixa quatro dicas para se tornar um indivíduo maker, para o espírito inovador guiar as suas decisões:

1) Procure por algo que você sinta paixão. Essa é a motivação em seu estado mais puro;
2) Priorize a solução de problemas. Se esse problema for subestimado por órgãos públicos e e empresas, melhor ainda — é hora de pensar fora da caixa;
3) Converse com quem também valoriza a inovação. Vale tudo: de grupos de discussão e comunidades dedicadas ao “faça você mesmo”;
4) Considere modelos de negócios diferentes. A mudança só é possível quando empresas voltam o olhar para makers que buscam soluções sem se preocupar com conflitos de interesses.

Leia mais no link acima.

 

Twitter corta 8% dos funcionários
O tempo é de mudanças para o Twitter. Depois de contratar o Jack Dorsey como novo CEO, a rede social anunciou hoje que vai cortar 8% de seus funcionários — cerca de 336 pessoas. Como noticiado pela Slate (no link acima), a decisão teria sido tomada para “fortalecer a empresa”. Os mais afetados seriam engenheiros e os que trabalham na área de produtos. Segundo o CEO, apesar de não ser fácil dispensar tanta gente, a mudança é importante para que o Twitter se concentre em “prioridades que causam impacto”. O que isso significa na prática, vamos descobrir em breve.

 

Busque impacto, não sucesso
Antes de analisar os seus feitos, pergunte-se: “o que é o sucesso pra mim?”. O texto da Inc. propõe a pergunta, antes de chamar atenção para um erro comum. Teimamos em achar que sucesso é um status, esquecendo de que ele é só a realização de um propósito. Além disso, o sucesso pode vir de várias formas, como ter uma rotina mais flexível ou conseguir trabalhar com princípios éticos. Por isso, impacto é o que realmente importa. No caso de uma startup, por exemplo, ser bem sucedido é receber o feedback dos usuários e comprovar a eficácia do negócio. Leia mais no link acima.

 

Curso de educação da Perestroika
O NOVA é um curso criado pela Perestroika para estudar as novas tendências da educação ao redor do mundo. O foco é a aprendizagem, não o ensino. Entre os professores está o antropólogo Sebastião Rocha, fundador do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento. A próxima turma será aberta em Belo Horizonte no dia 18 de outubro. O investimento é de 2 550 reais e serão ministradas nove aulas. Mais informações no link acima.

3269 Total Views 4 Views Today
Veja também: