SPONSORS:

Seleção Draft – Fetiche pelo fracasso

- 8 de Fevereiro de 2018
Erros podem até ensinar, mas certamente não são o ideal de nenhum empreendedor (Imagens: Pixabay/Reprodução).
Os erros podem até ensinar, mas certamente não são o ideal de nenhum empreendedor (Imagens: Pixabay/Reprodução).

Fetiche pelo fracasso
Há, especialmente nos EUA, um certo “fetiche” pelo fracasso de startups. É o que afirma Pascal Finette, VP de Startups Solutions da Singularity University, ao citar movimentos como o FailCon e o Fuckup Nights, que celebram erros cometidos na jornada empreendedora. O autor ressalta que falhar não é algo tão bacana assim: cansa e não poupa ninguém de cometer (os mesmos) erros novamente. No link acima, do Singularity Hub, ele sugere que o empreendedor deve focar em aprimorar o que está dando certo, em vez de se ater aos deslizes:

“Gaste energia para compreender bem os fatores que o levaram ao sucesso. Veja a falha apenas como um mal necessário”

 

Problemas globais, negócios globais
A Fast Company fala sobre como transformar problemas globais em oportunidades de negócios sustentáveis. O texto cita como exemplo a Kokoboard, startup tailandesa que fabrica materiais de construção a partir de cascas de coco e palha de arroz, contribuindo para o consumo mais consciente. Também menciona BenBen, startup de Gana, que na luta por menos desigualdade, desenvolveu um blockchain que permite a pessoas mais pobres registrarem suas propriedades (podendo, assim, provar suas posses e, consequentemente, conseguir crédito bancário). Leia mais no link acima.

 

Inovador dentro de casa
Em entrevista à Época Negócios (link acima), Pedro Waengertner, CEO da aceleradora ACE, defende que inovação deve ser comprovada em números, de preferência, em uma planilha de Excel. Ele afirma que as startups são uma das — e não a única — fontes de disrupção no mercado, e indica que as grandes empresas podem seguir o mesmo caminho, caso saibam valorizar e explorar seus intraempreendedores. “Eles estão lá, você não precisa contratar um cara de fora. Eles estão na contabilidade, na área jurídica, no marketing… Só que eles estão apagados”, diz.

 

Aceleração da WOW
Vão até o dia 28 deste mês as inscrições para a nova rodada de aceleração da WOW. Para participar, a startup deve estar em estágio pré-operacional (em que já possui um protótipo, mas ainda não gera receita) ou em crescimento. Os negócios selecionados podem receber até 250 mil reais em investimento direto. Os interessados podem se candidatar gratuitamente pelo link acima.

Veja também: