SPONSORS:

Seleção Draft – Globalizar sem quebrar

- 4 de outubro de 2017
O mundo em suas mãos: como globalizar sua startup mesmo sem ter muito dinheiro (Imagem: Pixaby/Reprodução).
O mundo em suas mãos: como globalizar sua startup mesmo sem ter muito dinheiro (Imagem: Pixaby/Reprodução).

Globalizar sem quebrar
O sonho de quase toda startup é ganhar o mundo, fato. Mas a verdade é que poucas têm um “orçamento global” para fazer isso. No entanto, Mauricio Palacio, cofundador da Eventtia (plataforma de gestão de eventos), defende que é possível desbravar novos territórios mesmo sem um grande investimento. Na Forbes (link acima), ele dá dicas práticas para os fundadores. Entre elas, apresentar seu serviço ou produto na língua do país em que a empresa está investindo — e não apenas em inglês —,  o que gera mais atratividade do negócio para os consumidores locais. Mas ressalta:

“Não basta apenas traduzir. É preciso se conectar com as características regionais para ganhar audiência”

 

O peso emocional de empreender
Os desafios emocionais e as consequências para a saúde mental de quem escolhe a jornada empreendedora ainda são pouco debatidos. Mas a jornalista Jessica Stillman defende que é preciso trazer a questão à tona. No Inc., ela conta que, recentemente, nove fundadores de startups desabafaram sobre o tema em suas contas no Medium e reproduz a opinião de um deles, Wil Schroter, CEO da Startups.co (plataforma de conteúdo para negócios). Ele questiona quanto “capital emocional” é preciso perder nesse caminho e quais são, muitas vezes, os custos do sucesso: solidão, insegurança financeira e estresse nos relacionamentos. Leia mais no link acima.

 

De frente com o público
No Medium, Charmaine Abalajon, gerente de produtos da Hubba (plataforma que conecta marcas, clientes e distribuidores), fala sobre o erro mais comum cometido em sua área: ser técnico demais em vez de apenas conversar com o cliente e ouvir sua opinião. Ela diz (link acima) que entende como é difícil engajar usuários e dá dicas de como, primeiro, chegar a potenciais consumidores (entrevistando as equipes de vendas e marketing, pessoas na rua e referências do setor) e, depois, de que forma entrevistá-los em diferentes situações (quando o produto já existe, é apenas um protótipo ou uma vaga ideia).

 

Experiance Jam
Vai até esta sexta-feira (6) o prazo para se inscrever no Experiance Jam. O evento da Serasa Experian acontece nos próximos dias 21 e 22 de outubro, em São Carlos (SP). Em sua 4ª edição, o hackathon traz quatro desafios que devem ser solucionados em nove horas. As propostas estão relacionadas com definição de mercado e produtos, otimização do processos de seleção profissional, text mining e Big Data. Ao todo, 200 participantes serão selecionados e vão formar times para uma disputa. Os que apresentarem a melhor solução para cada desafio serão premiados com 10 mil reais. As inscrições podem ser feitas no link acima.

Veja também:

“No Canadá, aprendi que ninguém vive de nome. Ter uma boa reputação não basta, você precisa ser bom todo dia”

- 9 de novembro de 2018
2105 5 0

Entenda por que o Canadá está se tornando o novo destino dos empreendedores brasileiros

- 11 de julho de 2018

Como, após perder sócios e mudar de foco, a New Hope Ecotech se reinventou e se internacionalizou

- 28 de junho de 2018
8027 5 0
Thiago Pinto é o único fundador da sociedade original que permaneceu na New Hope Ecotech.