SPONSORS:

Seleção Draft – Impacto sem grana

- 16 de Janeiro de 2018
Mão na massa: é possível ajudar uma causa importante sem tirar dinheiro do caixa da startup (Imagem: Pixabay/Reprodução).
Mão na massa: é possível ajudar uma causa sem tirar dinheiro do caixa (Imagem: Pixabay/Reprodução).

Impacto sem grana
Arianna O’Dell, fundadora da agência de marketing digital Airlink Marketing, fala do senso comum entre os empreendedores de que eles só poderão causar impacto social positivo quando suas startups tiverem muito dinheiro. Na Fast Company, porém, ela conta como mudou essa visão depois de visitar o Brasil e conhecer o projeto Vida Corrida, que estimula a prática esportiva entre jovens da periferia paulistana. A partir da experiência, Arianna viu que é possível causar este impacto de três formas (nenhuma envolvendo grana): ser voluntária da instituição, ceder o expertise de seu negócio para o projeto e usar a “voz” da sua startup para gerar debates sobre questões sociais. Leia mais no link acima.

 

VR vs. seres humanos
Há uma percepção, no mundo da tecnologia, de que as promessas da Realidade Virtual foram muito maiores do que as entregas ao longo de 2017. Para Michael Park, CEO da plataforma de VR PostAR, o “erro” está em focar apenas no hardware e não no comportamento humano que interage com a tecnologia. No VentureBeat (link acima), ele diz que é hora de desenvolver mais e melhores maneiras de fazer o usuário interagir com o que acontece nessa “outra dimensão”, além de permitir também a conexão entre os participantes. Ele cita o Pokémon Go como um bom case de sucesso-fracasso, que não foi adiante justamente por não levar em conta a “troca” entre os jogadores.

 

Mea culpa
Sabe aquele velho ditado: “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”? É mais ou menos isso que diz Jonathan Long, fundador da agência de marketing Market Domination Media, no Entrepreneur, ao citar os erros que cometeu em sua jornada como empreendedor. A lista dos deslizes (no link acima) tem cinco pontos essenciais — a serem evitados:

1) Não valorizar o próprio tempo;
2) Não pensar a longo prazo;
3) Fazer tudo sozinho;
4) Não ser ativo nas redes sociais;
5) Não fazer networking desde o começo da operação.

 

Aceleração 500 Startups
Vão até esta sexta (19) as inscrições para o 500 Seed, programa de aceleração da 500 Startups. Os selecionados vão passar quatro meses em São Francisco, nos Estados Unidos, onde terão acesso a mentorias, sessões práticas com especialistas, espaço de trabalho e receberão um investimento de 150 mil dólares em troca de 6% do negócio. Inscrições e mais informações sobre o programa estão disponíveis no link acima.

Veja também:

Como a MedRoom utiliza realidade virtual e gamificação no treinamento de estudantes de medicina

- 22 de Maio de 2018
Os fundadores da MedRoom, Sandro e Vinicius, querem que a realidade virtual ajude estudantes a superarem o abismo entre a a teoria e a prática médica (foto: Isabele Araujo).