SPONSORS:

Seleção Draft – Impulso para as startups

- 12 de dezembro de 2018
Um projeto de lei aprovado ontem na Câmera dos deputados dá um empurrãozinho para a atuação das startups no país.

Impulso para as startups
Abrir uma empresa no Brasil, quem diria, ficou mais fácil. O FintechLab (link acima) fala da aprovação na Câmara dos Deputados do Projeto de Lei Complementar que simplifica a abertura e fechamento de startups por meio do regime especial Inova Simples. De acordo com informações da Agência Câmara Notícias, com esse sistema, o fundador poderá fazer todo o processo de criação da empresa no site Portal do Empreendedor. Após o preenchimento do formulário será gerado o número de CNPJ e a abertura de conta bancária. Segundo o texto, a comercialização experimental do serviço ou produto será permitida até se atingir o valor do teto de receita bruta anual para MEI (81 mil reais). Caso o negócio não vingue, a baixa do CNPJ será automática apenas com declaração no portal.

 

Como elas furaram a bolha
Segundo o Women in the Workplace 2018, relatório da McKinsey & Company e da LeanIn.org, para cada 100 homens promovidos a cargos de liderança, apenas 79 mulheres são. E a notícia é pior para as negras (neste caso, o número cai para 60). Na Fast Company, quatros CEOs mulheres compartilham o que fizeram para furar essa bolha e ascender. Atitudes como: buscar, primeiro, empresas comprometidas com a diversidade, projetar sua carreira estrategicamente (permitindo-se passar antes por diferentes funções e vestir diversos chapéus para ganhar experiência), “abraçar” o risco (mesmo sabendo que pode falhar) e encontrar mentorias que te incentivem. Leia mais no link acima.

 

Pense antes de diversificar
A concorrência pode acabar fazendo com que uma empresa escolha diversificar seus produtos e serviços de forma impensada. A Forbes cita o caso da gigante de mídia BuzzFeed que decidiu empreender também uma loja de brinquedos (oi?). No link acima, membros do Forbes Communications Council listam uma série de perguntas que um fundador deve fazer antes de se aventurar em outro ramo. Entre as questões:

1) Por que nossos clientes gostam da nossa marca?
2) Quanto de apoio da equipe esse novo braço da empresa exigirá?
3) A iniciativa é sustentável a longo prazo?
4) Como isso afetará nossa proposta de valor?

 

Curso de férias
Vão até esta sexta (14) as inscrições com desconto para o curso de férias “Empreendedorismo de Impacto Social: definindo causas e ações para mudar o mundo”. As aulas, que ocorrerão entre 14 e 18 de janeiro, foram idealizadas pela ESPM-SP e pelo professor Marcus Nakagawa com o objetivo de desenvolver nos alunos a compreensão sobre o empreendedor e o empreendedorismo social nas suas diversas vertentes. O curso custa 1.720 reais, mas até a data indicada sairá por 1.540. Inscrições no link acima.

Veja também: