SPONSORS:

Seleção Draft – Inovação pet

- 30 de março de 2018
Mais do que roupinhas e biscoitos, os negócios do mercado pet apostam em tecnologia, como a dessa caminha com temperatura regulável (Imagem: petkit.com/Reprodução).
Mais do que roupinhas e biscoitos, os negócios do mercado pet apostam em tecnologia, como a dessa caminha com temperatura regulável (Imagem: petkit.com/Reprodução).

Inovação pet
No Entrepreneur, Andrea Huspeni, fundadora do This Dog’s Life (plataforma com notícias do mundo pet), fala das tendências para esse mercado, com base no que viu na Global Pet, um dos maiores eventos do setor, realizado em Orlando, nesse mês. Ela conta que rações mais naturais são uma grande aposta, inclusive algumas trazem ingredientes “anti-idade”. Mas a inovação no setor vai bem mais longe, com o uso de VR (para mostrar como os alimentos são fabricados), produtos à base de canabidiol, coleiras com GPS, dispositivos para monitorar a dieta dos animais, caminhas com temperatura regulável e até mesmo apps para donos darem petiscos para seus bichinhos à distância. Leia mais no link acima.

 

Investimento gringo
PEGN (link acima) reproduz a fala de Rodrigo Baer, diretor da Redpoint eventures, sobre as dificuldades para se conseguir investimento estrangeiro, principalmente no começo de uma startup. No VC para Founders, evento realizado essa semana em São Paulo, ele disse: “Tem algumas situações em que isso é possível como, por exemplo, entrando em uma aceleração internacional. Ou em casos de empreendedores que conheçam pessoas de fora e consigam um investidor-anjo de fora do país”. Para startups em estágio mais avançado, ele afirmou que o processo é um pouco mais fácil e investidores internacionais costumam entrar em rodadas cujo valor varia de 5 milhões a 15 milhões de reais.

 

Aceleração SEED
Vão até dia 6 de abril as inscrições (no link acima) para o 5º edital do SEED (Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development). O programa, com duração de seis meses, é uma  iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado de Minas Gerais e financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Ao todo, 40 startups de base tecnológica serão selecionadas para receber aceleração e capital semente de até 80 mil reais.

Veja também:

A Descola demorou um pouco para alcançar as metas projetadas há quatro anos, mas hoje não para de crescer

- 15 de novembro de 2018
375 0 0
Da fundação da Descola, em 2014, permaneceram no negócio os sócios André Tanesi, Gustavo Paiva e Daniel Pasqualucci (da direita para a esquerda).