SPONSORS:

Seleção Draft – Interpretações capengas

- 8 de agosto de 2018
Por maior que seja o avanço, ainda existem muitas ideias "murchas" no Vale do Silício.

Interpretações capengas
“O Vale do Silício ilustra bem a expressão ‘quanto mais as coisas mudam, mais elas permanecem as mesmas’.” É o que afirma Vivek Wadhwa, diretor de pesquisa do centro de empreendedorismo da Universidade de Duke. Ele diz que, apesar da aparência de progresso, certos mitos no polo de inovação continuam os mesmos há décadas. No VentureBeat, ele lista os seguintes: acreditar que apenas os jovens podem ter grandes ideias, considerar que empreendedores nascem prontos, não valorizar o que pode ser aprendido em uma faculdade, discriminar as mulheres no mercado de tecnologia e crer que somente com o apoio de um VC um negócio pode dar certo. Leia mais no link acima.

 

Terreno nebuloso
Se uma startup possui um produto ou serviço atraente na área de tecnologia, é provável que uma grande empresa do ramo acabe “forçando” o fundador a vender sua ideia ou a copie e dê um banho de água fria nas aspirações do negócio em fase inicial. É basicamente isso que acontece na maioria dos casos, diz o investidor Ed Byrne no TechCrunch (link acima). Mas em sua opinião, empreendedores que se vêm nesta situação não devem desistir. A concorrência faz parte do jogo e, embora um terreno envolvendo gigantes possa ser nebuloso, há sempre clientes em busca de uma opção — inclusive genérica, ele destaca. O importante é saber mensurar a dimensão de seu mercado e achar diferenciais no início da operação.

 

Bitcoin viável
Nos últimos anos, muito se tem ouvido falar que a Bitcoin será a sucessora do dinheiro. Mas segundo o The Next Web isso ainda está um pouco longe de acontecer. Ele cita um estudo do UBS, um banco de investimento suíço, indicando que para, de fato, a moeda virtual se tornar uma opção viável, ela teria que superar dois desafios: o preço volátil e a lentidão no processamento de pagamentos (que pode demorar minutos, enquanto a Visa, por exemplo, realiza cinco mil transações convencionais por segundo). Fora isso, o texto menciona as especulações, mesmo tema abordado pela Bloomberg. O artigo destaca que, se antes havia medo de as operações com criptomoedas serem usadas para atividades criminosas, hoje, a maioria das transações serve apenas para inflar seu valor.

 

Future Talks
No dia 11, a WTF! School realiza, em São Paulo, o Future Talks. O evento sobre temas emergentes, como inovações exponenciais, empreendedorismo com propósito e movimento maker, já teve cinco edições. Este encontro, o primeiro na capital paulista, terá entre os convidados nomes como o de Conrado Schlochauer, cofundador da Affero Lab, Luciana Bazanella, sócia da White Rabbit e Mariana Marcílio, sócia-fundadora da Pluvi.On. Os ingressos custam 249 reais e podem ser comprados (até amanhã) pelo link acima. 

Veja também:

“Para inovar, tenho que ter os pés no chão, no hoje, e a cabeça no futuro”

- 12 de setembro de 2018

Contratação de startups, joint venture, codesenvolvimento de tecnologia: assim, a Cyrela inova

- 30 de agosto de 2018
6107 9 0