SPONSORS:

Seleção Draft – jovens

- 30 de outubro de 2014

Abaixo dos 30. Hoje o Brasil tem mais de 50 milhões de jovens entre 15 e 19 anos – quase 25% da população. A Globo saiu a campo para entender os anseios e pensamentos dessa geração em um projeto chamado Menos30, que será lançado na próxima segunda-feira, dia 3, na Pinacoteca do Estado de São Paulo, na capital.

A apresentação contará com relatos de pesquisa, um minidocumentário, exposição e um seminário que reunirá nomes como Juarez Dayrell, fundador do Observatório da Juventude da UFMG; Caio Dib, jornalista e fundador do Caindo no Brasil; Thallis Gomes, fundador do aplicativo Easy Táxi; e Eduardo Lyra, jornalista e empreendedor social.

Para participar basta realizar sua inscrição gratuita aqui.

 

Desmistificando os cursos online. Quando os Massive Online Open Class (MOOC) surgiram, muitos se empolgaram achando que eram a grande solução para democratizar a educação ao redor do mundo. Um texto bem duro e frio do New York Times mostra que 80% dos estudantes de MOOC em países emergentes são alunos com diploma de ensino superior. E que muitos deles não apresentaram o mesmo desempenho de estudantes de ensino presencial.

Clay Shirky, um respeitado autor norte-americano, vai além e discute como o dinheiro para subsidiar o ensino superior não fecha mais a conta porque, apesar das novidades, insistimos em modelos falidos.

De qualquer forma, a educação online, gratuita e aberta a milhões de pessoas ao redor do mundo ainda é algo importante e essencial para ajudar a construirmos uma sociedade mais democrática. O vídeo abaixo mostra mais sobre o conceito:

 

Conheça os palestrantes do próximo Social Good Brasil. Nos próximos dias 5 e 6 de novembro acontece em Florianópolis a terceira edição do SGB, evento que reúne e procura a inovação por causas dignas.

O tema desse próximo evento será “Protagonismo + Inovação Social: A nova ferramenta de mudança é você!” e terá entre seus keynotes Aron Britt, editor da IDEO, referência mundial pela criação do termo Design Thinking. Também haverá representantes do MIT e da Singularity University. Veja os palestrantes aqui.

 

Tim Cook assume, com orgulho, que é gay. Um dos homens mais conhecidos do mundo e sucessor de Steve Jobs se declarou homossexual hoje. Em uma carta à Business Week o executivo cita Martin Luther King e discute como isso foi bom para ele superar os obstáculos que enfrentou.

Tim diz que um dos valores pelos quais sempre mais prezou foi sua privacidade, mas que a escolha é altruísta: “Se ouvir que o CEO da Apple é gay pode ajudar alguém entender quem ele ou ela é, ou trouxer conforto para qualquer um que se sinta só, ou inspirar pessoas a insistirem pela igualdade, então valeu a pena trocar isso pela minha privacidade”. Leia a íntegra da carta aqui.

A Harvard Business Review, uma das mais respeitadas publicações do mundo dos negócios, fez uma análise bem interessante sobre o impacto do discurso, mostrando como o momento é mais importante para a causa LGBT do que se imagina.

 

2646 Total Views 1 Views Today
Veja também:

Um evento inédito de inovação para crianças: a nova aposta dos criadores do Black Sheep Festival

- 18 de julho de 2019

“O que queremos é sair do discurso sobre diversidade e, efetivamente, praticá-la”

- 4 de julho de 2018

“Se aparecer na sua frente uma segunda chance de realizar um antigo sonho, não a desperdice”

- 18 de maio de 2018
Patrick já tem cabelos brancos e achava que fazer um MBA no MIT era algo para suas filhas. Estava, felizmente, enganado.