SPONSORS:

Seleção Draft – Mais atenção aos detalhes!

- 11 de setembro de 2018
As minúcias, os pormenores e os pontos (bem cerzidos) ainda fazem toda a diferença.

Mais atenção aos detalhes!
Aqui a dica vale para geral: desacelerar e prestar atenção no que está sendo pedido no momento. Afinal, detalhes podem custar caro, como destaca o mentor e autor Andrew Griffiths. No Inc., ele diz entender que todos nós vivemos super ocupados e em um momento em que é necessário ser multitarefa. Mas no mínimo, afirma, é preciso entender o que foi demandado para se chegar a uma boa execução. E indica, no link acima: “Saiba se valer de cada oportunidade e, antes de dar qualquer passo, leia com calma as instruções disponíveis”.

 

CEOs da quebrada
O TAB, do UOL, traz histórias de quem mora e empreende na periferia de São Paulo. Sem serviços de transporte particular disponíveis na “sua quebrada”, Alvimar Silva, do app Ubra, é um exemplo de fundador que trouxe para a Brasilândia o que antes era “negado” à sua comunidade por receio ou desleixo de outras empresas. É o mesmo caso de Tatiana Lobato, fundadora da Magic Clean Lavanderia, e de Agostinho Souza, CEO da Godnet Telecom (de instalação de internet), que viram oportunidades em Osasco e em Heliópolis, respectivamente. O artigo ainda destaca dados do Data Favela: a renda da população nas comunidades chegou a 68,5 bilhões de reais em 2015 (crescimento de mais de 50% em dez anos), o que também  fez aumentar a vontade dos moradores de empreender — quatro em cada dez têm a intenção de um dia abrir o próprio negócio. Leia mais no link acima.

 

Saiba recomeçar
Greg Carafello conta como sua vida profissional e pessoal mudou há exatamente 17 anos, após os atentados às torres gêmeas, em Nova York. Ele sobreviveu à tragédia, mas seu primeiro negócio, a AbraCadabra Digital Printing, não. Na época, a empresa de impressão digital faturava 4 milhões de dólares por ano e contava com 30 funcionários. Dois anos depois, só fazia 600 mil dólares e, em 2014, ele se viu obrigado a vendê-la por 325 mil. Apesar do abalo, Greg diz, no Entrepreneur (link acima), que a experiência o ensinou três importantes lições sobre perseverança: reconhecer quando é hora de “abandonar o barco” e recomeçar sua história de outro ponto, reinvestir em si mesmo (como empreendedor) e assumir as responsabilidades pelo próprio negócio (e destino).

 

Aceleração Thomson Reuters
Vão até domingo (16) as inscrições para a 2ª edição do Accelerator Day for Taxtech e Comextech, programa de aceleração da Thomson Reuters, em parceria com a AB2L e a Campinas Tech. Podem participar startups de todo o país com soluções inovadoras nas áreas Fiscal, Tributária e de Comércio Exterior. Ao todo, serão selecionadas oito semifinalistas para apresentarem seus pitches no dia 31 de outubro. As quatro vencedoras poderão interagir, durante três meses, com os colaboradores, a estrutura e as tecnologias da empresa. Mais informações no link acima.

Veja também:

Com aulas de inglês pagas, realizadas em shoppings, a 4Way consegue oferecer bolsas na periferia

- 15 de outubro de 2018
5436 3 0

Como a TudoNosso, uma agência de publicidade digital encravada na periferia, muda negócios e vidas

- 15 de janeiro de 2018
Cristiane e Petter moram em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e mudaram a própria vida (e a de muitos ao redor) quando conseguiram trazer o trabalho para perto de casa com a TudoNosso: agora é tudo deles.

Como funciona a Escola de Notícias, que ensina comunicação – e cidadania – para jovens da periferia

- 9 de janeiro de 2017

“Como é levar conceitos de economia criativa à periferia e ver a transformação social acontecer no seu nariz”

- 25 de novembro de 2016
Sérgio Miletto conta como uma parceria inédita com o British Council levou à periferia de São Paulo um projeto que multiplicou a formação de negócios criativos nessas áreas. E o que aprendeu com isso.