SPONSORS:

Seleção Draft – Não invente história

- 14 de maio de 2018
Não conte fábulas: deixe os produtos e a capacidade de sua startup falarem por si.
Não conte fábulas: deixe os produtos e a capacidade de sua startup falarem por si.

Não invente história
Nem toda startup tem um storytelling mirabolante sobre sua fundação e, tudo bem. Segundo o The Next Web, mais do que tentar vender uma “fábula”para os investidores, os empreendedores devem valorizar outros pontos importantes durante o pitch, como o potencial do produto ou serviço oferecido, a cultura interna da empresa e a aprovação dos clientes. Por fim, o texto reforça que é preciso deixar que a história se construa naturalmente e que, independente da trama por trás de sua criação, isso não deve afetar a maneiras como um fundador conduz seu negócio. Leia mais no link acima.

 

Disposição para perder dinheiro
Os veículos autônomos do Uber nem começaram a rodar e a empresa já busca colocar no mercado carros voadores — mesmo que para isso seja necessário, inicialmente, perder dinheiro. É o que conta a Exame ao destacar uma fala do CEO Dara Khosrowshahi durante o evento Elevate Summit: “Vamos ter perdas no curto prazo, a fim de termos negócios de longo prazo”. Ele ainda afirmou (link acima) que a empresa não pode concentrar suas forças apenas em carros, mas na mobilidade de forma geral. O Uber espera realizar os primeiros testes em 2020 e apresentar os modelos prontos no prazo de dois a cinco anos.

 

Empreender por igualdade racial
Antonio Pita, cofundador da Diáspora Black (plataforma de acomodações compartilhadas e serviços de turismo voltado para a cultura negra), aborda como o empreendedorismo de impacto pode promover a igualdade racial. Na Folha de S. Paulo (link acima) aponta o turismo de experiência como um caminho possível, permitindo que microempreendedores negros apresentem aos turistas vivências autênticas (ele cita, por exemplo, a visita a um quilombo e o consumo de artesanato e comida típicas) e promovam referências afro-brasileiras, partes da cultura e identidade nacionais.

 

Impacto 2.5
E ainda nesse tema, acontece entre quarta e quinta-feira (16 e 17), em São Paulo, a 5ª edição do Impacto 2.5, evento da Faculdade de Economia e Administração da USP, que busca discutir como o impacto social e o desempenho financeiro podem andar lado a lado dentro do mundo corporativo. O encontro abordará o setor 2.5 (que engloba empresas que funcionam com um modelo híbrido de práticas do setor privado e do setor social) por meio de palestras, debates, TED e um workshop. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no link acima.

Veja também:

Milhagens para recompensar o voluntariado e estimular ações do bem: este é o modelo de negócio da Gooders

- 24 de setembro de 2018

A Taturana viu um nicho no mercado audiovisual – e ali criou seu próprio modelo de negócio

- 4 de setembro de 2018