SPONSORS:

Seleção Draft – Não pise em falso

- 22 de fevereiro de 2019
Ande nos trilhos: aprenda a dar passos com cautela no começo de sua startup.

Não pise em falso
A Forbes conversou com Sissel Hansen sobre como evitar escorregões nos primeiros dias de uma startup. Ela é fundadora e CEO da Startup Guide, empresa que produz guias e conteúdos online para ajudar empreendedores a navegarem e se conectarem com diferentes ecossistemas de startups pelo mundo. Com isso, adquiriu uma boa bagagem e dicas básicas — mas essenciais para quem está começando. Suas orientações, no link acima, são: manter a paciência (as coisas não acontecem do dia para a noite), ter um orçamento de longo prazo (levando em conta que vai demorar tempo para as primeiras entradas no caixa acontecerem), fazer o máximo possível por meio do bootstrapping, testar todas suas suposições para, só depois, colocá-las em prática e, apenas ajustar seu produto antes de querer inventar algo novo.

 

Mais humanidade no futuro
O mentor de carreira Romulo Amorim Correia escreve, no LinkedIn, que o contexto tecnológico está mudando o modo de trabalho, com a presença cada vez maior da automação, algoritmos e AI, fazendo inclusive com que algumas tarefas deixem de existir e outras sejam inventadas. Segundo um relatório do Fórum Mundial Econômico citado pelo autor, até 2022, precisaremos cada dia mais de criatividade, inteligência emocional, senso de moral e capacidade de socialização; e menos de destreza manual, habilidade espacial e manutenção tecnológica. Para Romulo, a mudança é um ponto positivo, pois as atividades novas “vão demandar seres humanos cada vez mais humanos, isto é, emocionalmente maduros, moralmente conscientes, a serviço de algo, um sentido maior do que eles mesmo, mais criativos e inovadores”. Ele ainda acredita que empregos que hoje são mal pagos, com intenso nível de interação humana, poderão ser mais valorizados. Leia mais no link acima.

 

Papo reto com o cliente
“A Apple apresentou o iPhone e nunca melhorou seus recursos e especificações? Claro que não, então por que você faria o mesmo com o seu produto?”, questiona Chris Christoff, cofundador do MonsterInsights (plugin de Google Analytics para WordPress). No Inc., ele fala que que a melhor maneira de um empreendedor aprimorar  sua oferta e satisfazer seus clientes é conversando diretamente com eles. Ele lista perguntas, elaboradas pelo Young Entrepreneur Council, que podem ajudar nesta “DR”, entre elas:

1) Que desafios você está tentando superar usando nosso produto?;
2) Você já testou os produtos dos concorrentes?;
3) Quais ferramentas você gostaria de ver acrescentadas à nossa oferta?
4) Quão rápido o atendimento de nossa empresa resolve suas dúvidas?

 

Capitalismo Consciente
O Instituto Capitalismo Consciente Brasil realiza, em São Paulo, entre 19 e 20 de março, o Latin-American Conference 2019. O evento quer mostrar o conceito de capitalismo consciente, em que negócios não se restringem apenas à geração de lucros, à renda e a empregos, mas também a valores de bem estar, como cuidado com o meio ambiente e redução da miséria. Entre os convidados estarão presentes Rony Meisler (presidente do Instituto Capitalismo Consciente Brasil e CEO do Grupo Reserva),  Raj Sisodia (cofundador do movimento Capitalismo Consciente) e Nilima Bhat (facilitadora de transformação pessoal e co-autora do livro Liderança Shakti). Os ingressos custam 1.400 reais e podem ser comprados pelo link acima.

1510 Total Views 3 Views Today
Veja também: