SPONSORS:

Seleção Draft – Para ler nas férias

- 20 de dezembro de 2017
Missão férias: reserve um tempo para se atualizar sobre os novos livros de negócios e voltar mais inspirado em 2018 (Imagem: Pexels/reprodução).
Missão férias: reserve um tempo para se atualizar sobre os novos livros de negócios e voltar mais inspirado em 2018 (Imagem: Pexels/reprodução).

Para ler nas férias
Como sempre faz, a Fast Company (link acima) elaborou sua lista de melhores livros sobre negócios lançados este ano. Entre as sugestões está Hit Fresh, do CEO da Microsoft Satya Nadella, em que ele narra como teve que remodelar a cultura da empresa para que voltasse a inovar e sua transformação pessoal nesse processo (de um jovem indiano que tinha como ídolo Karl Marx a líder de uma das maiores companhias de tecnologia do mundo). Há também o Technically Wrong, de Sara Wachter-Boettcher, sobre como algoritmos criados em uma cultura “machista e branca” podem gerar produtos controversos, e Reset, no qual Ellen Pao narra sua luta contra a discriminação de gênero no Vale do Silício. Boa leitura!

 

As motivações do mentor
Embora teoricamente todos os mentores tenham o mesmo objetivo — dar um empurrão nos negócios que auxiliam —, nem todos têm a mesma motivação. Segundo Scott Brown, diretor executivo da plataforma que conecta empreendedores UpRamp, existem três tipos de mentores: o vendedor (é um potencial investidor), o caçador de emprego (busca um cargo de importância na empresa) e o altruísta (conhece o ecossistema e quer cooperar — é com este que todo empreendedor sonha). No Entrepreneur, o autor diz que, independente das intenções, os tipos acima podem ajudar. O empreendedor só precisa ter clareza do que está em jogo antes de começar a mentoria. Leia mais no link acima.

 

Empreendedorismo social
Em entrevista para a Folha de S.Paulo, Chris Cusano, colaborador da Ashoka, fala sobre o movimento do empreendedorismo social e suas transformações. Ele diz que hoje, no Brasil, há uma geração mais nova trabalhando nessa área e que acredita em organizações horizontais, sem a necessidade de grandes equipes ou recursos. Sobre o futuro, propõe (no link acima) um modelo sem distinções: “E se houvesse apenas empreendedorismo? Não empreendedorismo tradicional e empreendedorismo social, mas que todo empreendedorismo gere valor para a sociedade de diferentes formas?”.

 

Aceleração em logística
Vai até 21 de janeiro o prazo para as inscrições no programa de aceleração Inova VLI, lançado nesta semana. A iniciativa busca startups com solução na área de logística. As propostas serão avaliadas por um comitê e os cinco negócios selecionados vão ganhar um piloto remunerado, mentoria com especialistas e um “executivo padrinho”. Mais detalhes sobre o programa no link acima.

Veja também: