SPONSORS:

Seleção Draft – Pare de resmungar

- 11 de janeiro de 2019
Não adianta nada bradar: é preciso tomar atitudes para que as coisas mudem.

Pare de resmungar
No Medium, a coach Tiffany Sun questiona nossa hábito de reclamar. O texto não é voltado para empreendedores, mas é válido para eles, já que é quase inevitável não resmungar em meio às “dores de cabeça” que fazem parte do dia dia de um negócio. Sua dica é ignorar tudo o que é insignificante e colocar o foco nos problemas que realmente têm importância — não para se queixar, mas para resolvê-los. Ela ainda sugere no link acima:

“Se há alguma coisa da qual você não gosta, mude-a. Se você não puder alterá-la, mude sua atitude”

 

Não ignore a diversidade
“Quando o negro tiver poder econômico, o Brasil será a principal economia global.” Está é uma das declarações da executiva e ex-consulesa francesa Alexandra Loras em entrevista à Época Negócios. Ela afirma que muitas empresas a chamam para falar sobre diversidade, mas com o mero intuito de mostrar que são politicamente corretas. Para Alexandra, as organizações preferem ser racistas do que capitalistas ao negarem o “potencial do afroconsumo”. Ela diz: “Se somos 54% da população brasileira, por que não vemos uma “família margarina” negra? Por que não vemos negros promovendo pasta de dente ou absorvente? É uma narrativa que apaga 114 milhões de pessoas e não considera nem mesmo que 22% da população da classe A é de negros”. Leia mais no link acima.

 

Rastreie as armadilhas
Como é possível prever erros antes mesmo que eles aconteçam em sua empresa? O artigo do AllBusiness.com (link acima) traz quatro dicas para realizar esta “mágica”. Para quem está dando os primeiros passos, a sugestão é começar pequeno, ou seja, entender se sua solução faz sentido, criar protótipos e testar seu produto ou serviço antes de entrar no mercado. Outra recomendação (para aqueles que já têm uma empresa constituída) é manter a comunicação aberta com os funcionários, entendendo suas dificuldades e, consequentemente, as de seu negócio. Além disso, é essencial cercar-se de pessoas com pensamentos diferentes (olha aí, de novo, a diversidade!) e estar atualizado em relação às novas tecnologias.

 

Aceleração Baita
Vão até a próxima terça-feira (15) as inscrições para a primeira turma de aceleração do ano da Baita. O programa, com duração de até doze meses, busca startups de base tecnológica com soluções nas áreas de saúde, agro, fintech, edtech etc. O processo acontecerá na sede da Baita, no Parque Tecnológico da Unicamp, em Campinas (SP). Mais informações no link acima.

Veja também: