SPONSORS:

Seleção Draft – Quando a dor é necessária

- 16 de abril de 2019
Às vezes, é preciso sofrer um pouco para aprender...

Quando a dor é necessária
Em entrevista à Forbes, David Cummings, fundador do centro de tecnologia Atlanta Tech Village, afirma que é comum a maioria dos empreendedores precisar “sentir dor” (leia-se: quebrar a cabeça) antes de começar a investir na cultura da empresa. Ele conta que desde sempre se interessou pelo assunto e fez muitos experimentos para que sua companhia (já considerada algumas vezes pela Ernst & Young como o melhor lugar para se trabalhar nos EUA) chegasse ao nível atual. David chegou a oferecer um programa de limpeza domiciliar para os funcionários, implantou o home office em algumas áreas, mudou o sistema de entrevistas de candidatos para entender melhor seus valores etc. Leia mais no link acima.

 

A culpa nem sempre é do investidor
No The Next Web, Priya Lakhani, CEO da Century Tech (empresa que desenvolve plataformas de AI para escolas), cita um relatório apontando que startups lideradas por mulheres recebem apenas 10% dos investimentos vindos de VCs. Para piorar a situação, de acordo com o documento, não é apenas a liderança feminina que afasta os investidores, mas a presença de mulheres na equipe. O paper também deixa claro que a proporção de startups lideradas por mulheres que receberam investimento (4%) foi aproximadamente a mesma das que pediram (5%). Ou seja, o tema é bem mais complexo do que parece. De acordo com o texto (link acima), não é que as fundadoras estejam sendo negligenciadas, mas, no fundo, não há empreendedoras suficientes para apresentar suas ideias. E aqui, a autora faz uma ressalva: quando as mulheres apresentam seus projetos, elas fazem isso muito bem. O problema, segundo a CEO, está no fato de como se percebem na hora do pitch (“sou branca, mulher, trans” etc). Ela afirma:

“A obsessão em atribuir fracasso e sucesso a características imutáveis envia uma mensagem perigosa para os investidores”

 

Excesso de otimismo
Querer ver sempre o lado bom das coisas tende a gerar problemas. Ao tentar agradar a todos, “suavizar” desentendimentos e evitar discussões, um líder pode estar tapando o sol com a peneira. A cura para isso não é adotar uma postura negativa, mas ser mais realista, deixando de negar os conflitos. Nada de “copo meio cheio”, nem “meio vazio”. Veja, de fato, o que está na sua frente, indica o texto do Entrepreneur (link acima).

 

Edital Fundação Cargill
Vão até 7 de maio as inscrições para a 5ª edição do Edital Fundação Cargill, que vai selecionar e desenvolver iniciativas na área da alimentação nas cidades em que a empresa atua. Podem participar projetos, negócios e pesquisas realizados por organizações sociais, startups e instituições de ensino e pesquisa, voltados à alimentação segura, sustentável e acessível. O objetivo é dar apoio de gestão e de finanças a até 15 iniciativas, com valores entre 50 mil e 200 mil. Mais informações no link acima.

Veja também: