SPONSORS:

Seleção Draft – Seus clientes não são estranhos

- 17 de janeiro de 2019
Não trate seus clientes com frieza. Eles precisam se sentir valorizados e ouvidos, seja em qual canal de relacionamento for.

Seus clientes não são estranhos
Pelo link acima, da Entrepeneur, você lê o artigo de Karl Wirth, CEO da Evergage (plataforma de Customer Data), em que ele critica empresas de todos os segmentos e tamanhos que não têm uma comunicação cross-channel efetiva. Quer dizer, negócios que não reconhecem interações de clientes que usam mais de um canal para se relacionar com a marca e, pior, não conseguem ter um registro das interações. O autor argumenta que é difícil conseguir isso porque, em geral, os canais de relacionamento desenvolvem-se de forma independente, em variados ritmos e com sistemas tecnológicos diferentes. Segundo Karl, a chave para reconhecer, entender e se lembrar de cada pessoa está no sistema que reúne os dados dos clientes — que precisa ser centralizado para criar um único perfil de cada pessoa.

 

Como levantar dinheiro
A cofundadora da Zume Pizza (que promete entrega em cinco minutos na Califórnia), Julia Collins, compartilha no Inc. três dicas sobre como levantar uma rodada de investimento. Primeiro, diz ela, mostre aos potenciais investidores sua visão e a missão do negócio, mas deixe os detalhes para quando a negociação estiver adiantada. Segundo, antes de pedir dinheiro, insira-se no ecossistema, transite e faça amizades. Terceiro, deixe claro que parte da rodada captada será usada para garantir a si mesmo um bom salário. Tudo no link acima. E, para complementar o assunto, assista ao vídeo da repórter do Inc. Emily Canal, sobre as lições que ela tirou do pitch da UNIFORM (confecção de roupas casuais que doa um uniforme escolar a uma criança na África a cada peça vendida) no episódio 10, da 10ª temporada do programa de TV Shark Tank. A empresa não conseguiu nada, mas Emily destaca que os fundadores foram espertos ao pesquisar os tubarões-investidores presentes e como eles poderiam ajudá-los, mas falharam ao não insistir mais.

 

Bom time de Data Science
As especificidades de se montar times de operação em Data Science levaram o editor Scott Berinato a escrever um longo artigo sobre como montar um bom time nessa área. Ele destaca que devido à rara combinação de habilidades para as funções mais procurados muitas organizações não conseguirão recrutar exatamente o talento de que necessitam. Assim, ele indica que o melhor caminho é reconstruir equipes usando uma combinação de talentos. Tire tempo para ler o material, na HBR (link acima), mas seguem aqui as principais diretrizes:

1- Defina as habilidades, não os membros da equipe;
2- Contrate (até mesmo terceirize) para criar um portfólio de competências primordiais;
3- Exponha os membros da equipe a conhecimentos que eles não possuem;
4- Estruture os projetos em torno das habilidades necessárias para realiza-los.

 

Desafio Google de Impacto em AI
Organizações sem fins lucrativos e pesquisadores do mundo todo, interessados em desenvolver propostas que usem inteligência artificial para beneficiar a humanidade, podem se inscrever até dia 22 de janeiro no Desafio de Impacto em Inteligência Artificial, organizado pelo Google.org (braço filantropo da empresa). Um total de 25 milhões de dólares serão investidos em bolsas concedidas, além de outros recursos para iniciativas que promovam o bem social. Os projetos serão avaliados a partir de critérios como o impacto da tecnologia, a aplicabilidade da ideia, o quanto ela consegue escalar para grandes projetos e outros empreendimentos. Mais detalhes e inscrições pelo link acima.

1218 Total Views 1 Views Today
Veja também: