SPONSORS:

Seleção Draft – Síndrome do pato

- 31 de agosto de 2017
Seja seletivo: nem toda ideia trará bons resultados (Imagem: Pexels/Reprodução).
Seja seletivo: nem toda ideia trará bons resultados (Imagem: Pexels/Reprodução).

Síndrome do pato
Empreendedores são seres em constante processo de criação. Isso pode parecer produtivo, mas nem sempre é assim. No Medium (link acima), Anderson Wustro, CMO da aceleradora Darwin Starter, alerta para o que ele chama de “síndrome do pato”: querer nadar, voar e correr ao mesmo tempo sem conseguir fazer nada direito. Ele diz que os empreendedores precisam manter o foco e aprender a identificar, entre todas as suas ideias, aquelas que realmente podem se transformar em oportunidades. Para isso, uma das dicas é avaliar qual trará mais retorno em termos de aprendizado e validação do negócio. E parar de ser pato.

 

Startups de crédito
O Banco Central abriu uma consulta pública para regulamentar startups de crédito P2P. No Estadão, Eduardo Rodrigues e Fabrício de Castro trazem mais detalhes sobre a medida. Pelas regras propostas, pessoas físicas que utilizarem essas plataformas poderão aplicar no máximo 50 mil reais. Já as empresas terão a chance de pegar empréstimos com valores maiores e a custos menores que nos bancos. O BC também abriu consulta para a regulamentação de fintechs que trabalham com capital próprio. Para ler mais, acesse o link acima.

 

Na hora de buscar fundos
No The News Minute, a jornalista Shilpa Ranipeta fala que muitos fundadores não têm uma noção clara de como funciona o processo de captação de fundos. Para evitar equívocos comuns, em seu artigo (link acima), ela dá algumas dicas sobre investimento:

1) Uma boa ideia não basta, é preciso ter um MVP para apresentar;
2) Nem todo negócio precisa do aporte de um VC;
3) O valor de uma startup vai depender de seu grau do seu maturidade e resultados obtidos;
4) Investimentos pressupõem dedicação integral do empreendedor no negócio.

 

Aceleração para mobilidade
Até 17 de setembro, empreendedores com negócios sociais que ofereçam soluções na área de mobilidade podem se candidatar a um programa de aceleração da Artemisia em parceria com o Ford Fund, braço filantrópico da montadora Ford. Serão selecionadas 20 startups, que durante cinco semanas  semanas receberão mentoria de especialistas da área e acesso a ferramentas para o desenvolvimento de seus projetos. Três dos negócios que se destacarem receberão, ainda, um capital semente de 6.600 dólares. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no link acima.

Veja também:

Como é andar de patinete elétrica, a nova “moda” urbana, em São Paulo

- 25 de setembro de 2018
7122 8 0