SPONSORS:

Seleção Draft – Um futuro mais humano

- 13 de junho de 2018
Em um cenário de automação, habilidades genuinamente humanas serão destaque.
Em um cenário de automação, habilidades genuinamente humanas serão destaque.

Um futuro mais humano
Em tempos altamente tecnológicos, o futurista Gerd Leonhard pede mais cuidado e respeito aos aspectos humanos. A Época Negócios reproduz a sua fala sobre o assunto no Congresso Internacional de Automação Bancária, promovido pela Febraban, em São Paulo, esta semana:

“Devemos investir em humanidades tanto quanto investimos em tecnologia”

Gerd contou que vivemos em uma era de “mega-alternâncias”, quando as tendências se tornam a onda e vão além das previsões feitas, e afirmou que neste cenário automatizado a ética será um grande diferencial. Ele também disse que a educação para o futuro deve valorizar habilidades que máquinas não têm capacidade de desenvolver como criatividade, emoções, intuição, compaixão, imaginação, empatia e consciência. Leia mais no link acima.

 

Anjo endiabrado
Teo Zi Jie, gerente de desenvolvimento de comunidades do grupo de investidores-anjos AngelCentral, escreve no e27 (link acima) sobre seis atitudes desses agentes do ecossistema que podem sabotar o sucesso de um negócio. São elas: tomar mais do que 30% de equity nas primeiras rodadas, impor muitas condições aos empreendedores e até mesmo “persegui-los”em suas ações, demorar a responder ou tomar atitudes em relação à startup (quando sua maior vantagem é justamente a velocidade) e, por fim, dar conselhos sem levar em conta o ponto de vista do próprio fundador.

 

Empurrão dos gringos
Ainda falando em investimento, o Estadão trata do crescimento do aporte de fundos estrangeiros em startups brasileiras. Segundo a Associação Latino Americana de Private Equity & Venture Capital (Lavca) foram registradas, em 2017, 424 transações do tipo no continente, 80% a mais que há cinco anos. De um total de 8,4 bilhões de dólares, o Brasil recebeu quase metade: 4 bilhões. O texto (link acima) ainda traz a opinião de especialistas que dizem ser ideal um negócio — independente de seu estágio — buscar investimento quando “não precisa” e cases, como o da ContaAzul e do QuintoAndar, que chamaram a atenção dos gringos.

 

Aceleração Afro Hub
Vão até sexta-feira (15) as inscrições, no link acima, para participar do Afro Hub, programa gratuito de fomento a empreendedores negros promovido pela Feira Preta, Afro Business e Diaspora.Black, com o apoio do Facebook. A iniciativa vai selecionar dez negócios para participar de encontros, mentorias e atividades voltadas ao crescimento das empresas em São Paulo. Para participar do processo, os interessados deverão ser autodeclarados negros (segundo critérios do IBGE), possuir CNPJ e ter um negócio que já esteja em operação. Os selecionados serão conhecidos já no dia 18.

Veja também:

Verbete Draft: o que são Cobots

- 6 de junho de 2018
2752 2 0
Acima, o Baxter, modelo criado pela Rethink Robotics e o mais associado aos Cobots: vermelho e azul, com braços longos e até "rosto".

Aos 100 anos, a Atlas Schindler mostra como pretende deixar nossos elevadores mais inteligentes

- 5 de junho de 2018
2943 2 0

Como a Dattos descomplica e unifica a forma de grandes empresas lidarem com a conciliação de dados

- 15 de maio de 2018
3540 2 0
A foto não está grande coisa. Mas nessa tela Guilherme (à esquerda) e o CTO Sergio Aschar mostram a solução da Dattos para um problema crônico nas organizações: a forma manual e demorada com que se costuma fazer integração de dados.