SPONSORS:

Seleção Draft – Valorize diferentes conquistas

- 27 de dezembro de 2017
Mais do que o lucro: analise outros resultados obtidos pelo negócio na hora de fazer uma retrospectiva do ano (Imagem: Pexels/Reprodução).

Valorize diferentes conquistas
No Inc (link acima), Craig Bloem, CEO da plataforma de logos FreeLogoServices.com, sugere que no momento de fazer um balanço sobre o ano que passou, o empreendedor avalie o desempenho de sua startup não somente pelo retorno financeiro que obteve. Entre pontos menos tangíveis, mas que também mostram os avanços do negócio e devem ser comemorados, ele destaca: os experimentos criativos realizados, os riscos tomados, a satisfação da equipe, o impacto causado nos clientes e a manutenção da saúde física e mental do time.

 

Como manter metas
Já embarcando nos desejos para 2018, Tami Forman, diretora executiva da Path Forward (organização que ajuda mães a voltarem ao mercado de trabalho) escreve na Forbes sobre como definir metas de ano novo — tanto pessoais como nos negócios — que realmente possam ser cumpridas. Primeiro, ela diz no texto (link acima) que é preciso estipular objetivos próprios em vez de criar uma lista sob a influência de amigos e familiares. Depois, escolher qual é o mais importante e determinar um prazo para alcançá-lo. Por fim, indica criar um sistema para revisar e atualizar constantemente esses planos.

 

Redefinindo o design urbano
A Fast Company fala de novidades que prometem repaginar o design urbano e mudar o conceito de cidade como conhecemos hoje. O artigo cita tecnologias de startups americanas, mas que já estão sendo replicadas pelo mundo ou tendem a ganhar logo o mercado. É o caso da Topos, que utiliza algoritmos para entender as mudanças demográficas, e o da já bem conhecida Lyft, de carros autônomos. Outras promessas são a criação de casas multigeracionais, o que busca a Nesterly ao conectar proprietários idosos a jovens em busca de acomodações baratas. Veja outras tendências no link acima.

Veja também:

“Cada empresa é única. Cada líder é único. Para mudar uma empresa, é preciso enxergar a própria incoerência”

- 18 de Abril de 2018
Charles Bezerra acredita que as organizações dariam um grande passo se acabassem com as divisões por departamentos e tentassem "enxergar o todo" (foto: Osmar Portilho).