SPONSORS:

Sem gourmetização: O Quilo É Nosso valoriza a alimentação do dia a dia

- 7 de novembro de 2019
Tombé fala durante o concurso, que tem o apoio da Sodexo, se dedica a descobrir o melhor restaurante self-service do Brasil.

Diante da onda de gourmetização, existe um território intocado: os restaurantes por quilo, que salvam o dia a dia de tantos brasileiros com comida gostosa, opções saudáveis e preços camaradas. Tudo bem longe do raio gourmetizador. É justamente para valorizar esta alimentação cotidiana que existe O Quilo é Nosso, um concurso para eleger o melhor restaurante self-service do Brasil.

A iniciativa é da Abrasel, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, em parceria com a revista Prazeres da Mesa e com o patrocínio da Sodexo Benefícios e Incentivos. “Ao reconhecer os estabelecimentos, nosso objetivo é valorizar e ajudar no desenvolvimento desta modalidade de restaurantes no Brasil”, conta Antônio Alberto Aguiar, o Tombé, diretor de Estabelecimentos da companhia. E complementa:

“O quilo é o restaurante mais democrático que existe. Nos estabelecimentos profissionalizados tem opção para o vegano, para quem gosta de carne, para quem não come glúten. É um lugar que realmente atende as pessoas”

Tantas vezes injustiçado por ficar longe da gourmetização, o self-service é, além de tudo, um bom negócio, diz Tombé. “É algo que funciona bem para os clientes e pode ser bom para o empreendedor, gerando uma margem interessante”, conta.

E COMO ELEGER O MELHOR DOS MELHORES?

Para chegar ao melhor restaurante do Brasil, O Quilo É Nosso recebeu inscrições de 180 estabelecimentos. Todos foram avaliados a partir de quatro aspectos: ambiente, atendimento, limpeza e qualidade geral do buffet. Nas fases seguintes, o diferencial já passou para o paladar  e os pratos foram submetidos a um júri técnico, com profissionais da revista Prazeres da Mesa.

Chegaram na etapa final 3 restaurantes em cada estado, 42 no total. Tombé compôs a banca avaliadora ao lado de especialistas da Abrasel e da Prazeres da Mesa para provar as receitas mais votadas até ali. Ele diz que a missão foi prazerosa, mas também desafiadora. “Tinha muita coisa boa. Provei sabores de diversas regiões do Brasil e ficou claro que os restaurante por quilo estão preparados para oferecer muito mais do que feijão com arroz.”

Entre as delícias, ele cita um prato que misturava bacalhau com banana da terra, um risoto de PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais), pizza com massa feita de couve-flor e, claro, o prato vencedor: camarão no coco tostado com abóbora caramelizada no agridoce de goiabada, feito pelo Verdelima Restaurante, do Ceará. Deu água na boca? Tombé diz que não é para menos: “Amo gastronomia e comi coisas maravilhosas ali. O nível era super elevado”.

Cada um dos pratos foi avaliado pela originalidade, receita, apresentação, sabor e harmonia. Além do grande vencedor, foram eleitos os melhores restaurantes de cada estado.

Tombé lembra que, mais do que destacar os restaurantes individualmente, o objetivo do concurso é criar um movimento de valorização e reconhecimento da comida do dia a dia. Depois da experiência como jurado, ele fala com propriedade de causa: “Ninguém precisa ir em restaurante estrelado para comer bem”. Pois é: O Quilo É Nosso!

1613 Total Views 105 Views Today
Veja também:

Em quatro anos, a Junta Local cresceu e encontrou um modelo sustentável sem abrir mão dos valores

- 6 de novembro de 2019