SPONSORS:

Tecnologia para hidratar sem deixar a mão melada, conhece?

- 27 de abril de 2018

Muita gente gosta de usar hidratantes para as mãos, para mantê-las macias e bonitas. Mas, geralmente, há um efeito colateral: o creme costuma ser transferido para a superfície dos objetos tocados pelas mãos hidratadas, podendo causar um certo desconforto… Ninguém gosta de ver as teclas do computador úmidas, o volante do carro ou o lápis cheio de manchas.

Mas calma. O time de pesquisa e desenvolvimento da Natura trabalhou em uma nova tecnologia para todos aqueles que gostam de usar hidratantes para as mãos, mas que não gostam do aspecto úmido deixado após a aplicação.

O novo Creme Hidratante para as Mãos da linha Tododia Flor de Lis da Natura apostou na inovação para levar ao usuário aquilo que ele espera: um creme que hidrata a pele, ao mesmo tempo em que minimiza a transferência do produto para outras superfícies, resultando em um toque seco, aveludado e de rápida absorção.

Isso foi possível graças à implementação, na fórmula do hidratante, da chamada tecnologia catiônica, que cria, sobre a pele, um tipo de filme aderente.

Aqui, precisamos entrar nos aspectos mais técnicos dessa história, para que você possa entender como a ciência por trás do produto funciona. A nossa pele é composta por cargas negativas, enquanto a nova fórmula do Creme Hidratante para as Mãos Tododia Flor de Lis contém substâncias carregadas positivamente. Negativo atrai positivo (lembra das aulas de química?). Assim, o creme “cola” na pele e não “escorrega” para a superfície de outros objetos.

A tecnologia catiônica costuma ser usada em condicionadores de cabelo. É ela que garante o efeito amaciante nos fios após o uso do shampoo. Aplicada sobre a pele, proporciona uma sensação suave, seca e aveludada, ao mesmo tempo em que hidrata.

A hidratação dura 24 horas. Sua fórmula, rica em vitaminas B5, E, ômega 3, 6 e 9, fortalece a barreira da pele, e também as unhas, que se tornam mais brilhantes e 61% mais resistentes a quebra, segundo análises da Natura. Tudo segundo rígidos protocolos de segurança dermatológica.

O ômega 9, parte da composição natural do nosso organismo, ajuda a reparar o tecido, promovendo uma pele mais íntegra e resistente. O ômega 6 atua na formação da barreira cutânea, protegendo a pele ao mesmo tempo em que diminui a perda de moléculas importantes como da água, evitando o ressecamento e o envelhecimento. O ômega 3 reforça a função de barreira, ao mesmo tempo em que o ácido graxo mantém a saúde e a hidratação da pele.

Por fim, toda essa tecnologia vem embalada em um produto com fragrância cuidadosamente pensada marcada pelas notas verdes e aquosas, vindas das folhas de bambu e melão, trazendo a proposta de um frescor moderno, que evolui com notas florais leves, como Jasmim Aquático e o Lírio do Vale, que traduzem toda a feminilidade e delicadeza desta fragrância e vão dando lugar lentamente às notas cremosas de sândalo, abraçando a pele com o conforto do cedro branco. Uma fragrância Floral, fresca e aquosa.

Esta matéria pode ser encontrada no portal Natura Campus. Confira o site para ficar por dentro do que acontece no mundo da inovação cosmética.

Banner_natura_V2

Veja também:

A Descola demorou um pouco para alcançar as metas projetadas há quatro anos, mas hoje não para de crescer

- 15 de novembro de 2018
876 0 0
Da fundação da Descola, em 2014, permaneceram no negócio os sócios André Tanesi, Gustavo Paiva e Daniel Pasqualucci (da direita para a esquerda).