SPONSORS:

Transkids App, o aplicativo que monitora o transporte escolar

- 30 de outubro de 2015

Nome:
Transkids App.

O que faz:
O Transkids App é um aplicativo que cria um canal de comunicação entre o condutor escolar e pais ou responsáveis de passageiros.

Que problema resolve?
Com o aplicativo, o condutor pode apresentar aos pais e responsáveis em tempo real a localização do transporte escolar, enviar alertas informando que o passageiro entrou no transporte, e quando foi entregue em casa ou na escola.

O que o torna especial:
Ele evita que o condutor receba ligações durante o percurso com intuito de evitar multas e acidentes.

Modelo de negócio:
Os sócios monetizam a empresa por meio de cobrança de mensalidade, apenas para os condutores, no valor de 29,90 reais. Atualmente também estudam outras maneiras de monetização, como publicidade e intermédio do pagamento efetuado pelos pais ao condutor por meio do app.

Fundação:
Agosto de 2014.

Sócios:
Marcus Gimenes — Co-fundador
Rafael Miguel — Co-fundador
Anderson Gomes — Gestor de Negócios
Americo Jardin — Gestor de Negócios
Francisco Parente — Desenvolvedor iOS

Perfil dos fundadores:

Marcus Gimenes — 25 anos, São Paulo (SP) — formado em Ciência da Computação pela USJT. Ingressou na área de TI há 7 anos como programador de sistemas e atua em análise e desenvolvimento de sistemas nas áreas financeiras, jurídicas, engenharia de produção e recursos humanos, além de treinamento e consultoria dos sistemas.

Rafael Miguel — 24 anos, São Paulo (SP) — formado em Sistemas de Informação pela UMC, pós-graduado em Gestão Estratégica de Negócios pelo IBTA. Ingressou na área de TI há 5 anos como programador de sistemas. Atua em análise e desenvolvimento de sistemas nas áreas financeiras, cobranças, jurídicas e recursos humanos, além de experiência com treinamento e consultoria do sistema CRM.

Anderson Gomes — 35 anos, São Bernardo do Campo (SP) — formado em Sistemas de Informação pelo Mackenzie, pós-graduado em Gestão de Negócios pela FGV e Gestão de Projetos pelo IMT. Tem três anos de experiência atuando como analista de sistemas, e 14 anos como gestor de projetos.

Americo Jardin — 35 anos, São Paulo (SP) — formado em Ciência da Computação pela UNIP, pós-graduado em Gestão Estratégica de Negócios pelo IBTA. Atua como gestor de tecnologia há 9 anos em empresas de médio a grande porte.

Francisco Parente — 26 anos, Juazeiro do Norte (CE) — está cursando Sistemas de Informação pela Faculdade Sumaré. Ingressou na área de TI há 8 anos como programador de mainframe e atua em análise e desenvolvimento de sistemas no ramo bancário.

Como surgiu:
Rafael, um dos sócios, conhecia com condutor escolar que um dia recebeu uma ligação do pai de uma criança, querendo saber onde estava o filho dele. O condutor disse que já havia deixado a criança em casa, e que provavelmente ela estaria na parte externa do condomínio. A ideia surgiu dessa conversa, e no dia seguinte ele e Marcus iniciaram o projeto. Nesse meio tempo, Rafael conheceu Américo e Anderson, que apresentaram uma proposta para se juntar na sociedade. Rafael e Marcus ficariam com a parte tecnológica e Américo e Anderson com Administração e Marketing. Após estudo da linguagem de iOS, Francisco foi chamado a se juntar à equipe e desenvolver o aplicativo para a linguagem.

Estágio atual:
A empresa tem um escritório virtual para recebimento de ligações e acompanhamento para quem prefere este meio de comunicação. Existem 169 usuários cadastrados como condutores, e 118 como pais. Muitos dos condutores ainda estão em período de trial (30 dias gratuitos para avaliação), mas o app já têm usuários pagantes e atua em 16 estados brasileiros.

Aceleração:
Estão avaliando programas.

Investimento recebido:
Fizeram um investimento próprio de 30 mil reais.

Necessidade de investimento:
Em avaliação pela equipe.

Mercado e concorrentes:
Em conversa com alguns sindicatos de transportadores escolares, os sócios dizem ter identificado que só na cidade de São Paulo existem mais de 20 mil condutores. E muitos deles têm veículos escolares com TV e Wi-Fi , o que facilita a entrada do aplicativo. Entre os concorrentes estão o Cheguei Mamãe, Siga Van e Escoolar.

Maiores desafios:
“O ramo de transporte escolar possuem profissionais que estão há mais de 20 anos trabalhando, e não estão acostumados com tecnologia. Temos de mudar os hábitos desses profissionais com mais experiência”, diz Rafael.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Janeiro de 2016.

Visão de futuro:
“Contamos com a evolução do Transkids App para ser a plataforma de comunicação oficial entre condutores, pais e alunos”, diz Rafael.

Onde encontrar:
Site

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também: