SPONSORS:

Um Polo Automotivo Fiat totalmente modernizado. E a revolução está só começando

- 27 de julho de 2018
Quando foi inaugurado, em julho de 1976, grande parte das operações do Polo Automotivo Fiat era manual. Hoje, ela é uma fábrica inteligente e conectada, completamente integrada à era digital.

Com recém completados 42 anos de idade, o Polo Automotivo Fiat, em Betim (MG), é uma das primeiras fábricas de automóveis da América Latina a entrar na era da Indústria 4.0, a revolução que digitaliza os processos industriais e agrega diversas tecnologias que conversam entre si para aumentar a eficiência da manufatura, a qualidade dos produtos e a ergonomia dos trabalhadores. Trata-se verdadeiramente de uma nova indústria automotiva, que nasce conectada a sistemas como Internet das Coisas, Manufatura Aditiva, exoesqueletos, robôs colaborativos, realidade virtual, dentre outras soluções. Se em 1976, quando a fábrica foi inaugurada, grande parte das operações era manual, hoje ela é uma fábrica inteligente e conectada, completamente integrada à era digital.

“Durante os últimos cinco anos, o Polo Automotivo Fiat foi totalmente modernizado. Nesse período, nós consolidamos a virada da nossa manufatura, de uma manufatura tradicional para uma Manufatura 4.0 totalmente conectada, com uma base digital muito forte”, confirma o diretor-adjunto de Qualidade do Polo Fiat, Geraldo Barra.

Esse processo constante de modernização, que teve um importante marco em 2016 com a fabricação do Fiat Mobi (e depois avançou ainda mais para produzir o Argo), já está prestes a acelerar novamente, com os novos investimentos que estão chegando para cumprir o recém-anunciado Plano Quinquenal 2018-2022. Para a produção dos lançamentos da marca Fiat na América Latina, haverá uma nova atualização de equipamentos, processos e sistemas, além, é claro, de mais capacitação dos profissionais, que precisam estar aptos a utilizar as novidades. Afinal, as melhores tecnologias precisam dos melhores profissionais para gerarem os efeitos esperados, especialmente dentro da cultura de inovação da Fiat.

É nesse contexto que se consolidam laboratórios como o Manufacturing 2020, um espaço criado na concepção de “testbeds” (provas de conceito), que são plataformas dedicadas a experimentar novas tecnologias reproduzindo em escala um cenário real e, com isso, apontando as tendências mais relevantes do futuro da manufatura (como esta), o que também envolve promover treinamentos. Também é nesse espaço que acontece ativamente a conexão da FCA com fornecedores (otimizar a cadeia produtiva), startups (projetos acelerados), academia (universidades parceiras) e governo (políticas públicas e legislação). Em poucas palavras, o coordenador de Inovação da Engenharia de Manufatura da FCA para a América Latina, Rutson Aquino, resume a ideia: “O Manufacturing 2020 foi criado para transformar a fábrica atual na fábrica do futuro”.

“Há 42 anos, os desenhos que utilizávamos nos processos produtivos eram todos feitos à mão, em papel vegetal”, conta Marcelo Lima, engenheiro de Manufatura da FCA para a América Latina e coordenador do Manufacturing 2020. “Hoje, é tudo digital, feito diretamente nos softwares. É também incrível pensar que funcionários, como João Caus, estão aqui desde aquela época e passaram por todas essas transformações. Hoje, o João é referência na área justamente por isso, porque ele viveu cada etapa do processo. Ele se tornou o especialista completo”, exemplifica. Essa transformação pela qual o João passou aconteceu com os funcionários de várias áreas da empresa, cada qual com sua peculiaridade. “Simulação, robótica, impressão 3D: a transformação das pessoas acontece junto com a indústria”, explica Marcelo.

Robô colaborativo sendo testado no Manufacturing 2020.

“Um laboratório como o Manufacturing 2020 não apenas testa tecnologias já conhecidas, mas está sempre em busca do desconhecido. Temos plenas condições de testar futuras tecnologias que serão implantadas na nossa produção para otimizar os processos, reduzir as perdas e melhorar a qualidade dos produtos”, declara. Neste momento, cerca de 50 inovações estão sendo pesquisadas simultaneamente no Manufacturing 2020, a maioria sugerida pelos próprios funcionários, por meio da metodologia World Class Manufacturing (WCM), que tem justamente o objetivo de otimizar cada vez mais os processos industriais.

O Manufacturing 2020 tem apenas um ano de idade, sendo um espaço pioneiro na indústria automotiva. Mas, com os investimentos que estão chegando, já vai ganhar sua primeira ampliação, uma integração ainda maior com as demais áreas da planta e mais eficiência na capacitação profissional. “Temos a intenção de chegar a 84 projetos até o fim deste ano”, revela Marcelo.

“As inovações que temos desenvolvido com a Indústria 4.0 estão alinhadas com as diretrizes do grupo de revolucionar a manufatura de veículos. É um caminho sem volta e reflete diretamente na melhoria da qualidade de nossos produtos”, afirma Francesco Ciancia, diretor Industrial Veículos da FCA para a América Latina.

Nesses 42 anos de história, o Polo Automotivo Fiat se consolidou como um centro irradiador de inovações, muitas delas voltadas para a melhoria da qualidade dos veículos, é claro. Mas essa busca pela perfeição se torna uma obsessão com tecnologias como as da Indústria 4.0. “Durante o processo de desenvolvimento, trabalhamos fortemente com o conceito de Qualidade Construtiva, que basicamente revalida todos os componentes utilizados na fábrica individualmente, para que os conjuntos montados depois sejam automaticamente perfeitos para uso na linha de produção”, explica Barra. Literalmente cada milímetro de cada peça é rigorosamente verificado no Component Center. Várias carrocerias de teste são montadas e medidas individualmente para obtenção dos ajustes mais perfeitos. Cada ponto de solda é controlado e cada componente é identificado e acompanhado desde o início do processo até a saída do veículo pronto ao final da linha, quando ele percorre todas as etapas da pista de testes.

Carroceria de testes sendo medida no Component Center.

“Hoje, fazemos análise de tendências de qualidade no processo através de inteligência artificial, para que possamos cruzar dados o tempo todo e tomar decisões em curtíssimo prazo, garantindo os melhores níveis de qualidade possíveis”, Barra declara. “Com os lançamentos do Fiat Mobi, em 2016, e do Fiat Argo, em 2017, consolidamos aqui conceitos de qualidade que a região ainda não tinha experimentado”, acrescenta.

“No nosso processo produtivo, a busca pela qualidade está presente em cada posto de trabalho. Cada oportunidade de melhoria é analisada para que, dentro de cada fase do processo produtivo, o dia seguinte seja sempre melhor que o dia anterior”, conclui.

É também no Polo Automotivo Fiat que está localizada a área de concepção de design da FCA na América Latina: o Design Center Latam, que reúne todas as especializações necessárias para a criação dos automóveis. São mais de 70 profissionais dedicados às formas internas, externas, acessórios, cores e materiais e realidade virtual, factibilidade e operações e experiência dos usuários. Inclui também as atividades de matemáticas, suporte técnico e modeladores de protótipos. Lançamentos recentes da Fiat como Toro, Mobi, Argo e Cronos foram criados ali com a metodologia do design thinking, que usa sensibilidade social para buscar melhorias contínuas na vida dos consumidores de veículos.

Área de Cores & Materiais no Design Center

“Com as novas tecnologias da Indústria 4.0, temos a possibilidade de criar veículos que nunca conseguiríamos entregar antes. Essa revolução na manufatura impacta diretamente as áreas de criação, como o design, porque abre a possibilidade de trabalhar novos processos. Isso nos dá mais liberdade para propor e criar soluções diferenciadas”, diz Fabio, designer responsável pela área de Experiência do Usuário. “As novas tecnologias estão presentes durante todas as fases do desenvolvimento de design, desde o início dos projetos com a Experiência do Usuário até o resultado final, com mais qualidade e refinamento nos carros”, acrescenta Isabella Vianna, designer responsável por Cores & Materiais.

“A arquitetura dos carros está mudando. Hoje temos condições de projetar formas mais sinuosas, mais dinâmicas, elementos vazados e que se sobrepõem, criando superfícies mais dinâmicas. Tudo isso está perfeitamente ligado ao nosso DNA de design italiano. E, com a modernização da manufatura, temos condições de criar projetos cada vez mais inovadores que irão surpreender nossos consumidores”, diz Isabella.

Com os novos investimentos e os carros novos e renovados que vêm por aí, o Design Center está a todo vapor “Tem muita coisa boa vindo pela frente”, afirma Isabella. “Estamos trabalhando com energia total para criar e desenvolver novos produtos que irão abastecer o mercado com inovações, qualidade e segurança”.

Esta matéria pode ser encontrada no Mundo FCA, um portal para quem se interessa por tecnologia, mobilidade, sustentabilidade, lifestyle e o universo da indústria automotiva.

banner fca

Veja também: