SPONSORS:

Veja os 6 erros que você jamais deve cometer ao fazer um networking eficiente

- 2 de agosto de 2019
Reflita sobre o que se espera destas conexões. Quantidade sem qualidade, além de gerar um trabalho imenso para o cuidado e manutenção das relações, não traz efetivamente nenhum grande resultado para você.

 

Muito se fala sobre o networking, mas a verdade é que nem sempre a gente sabe como estabelecer contatos, ampliar a rede e vender nosso negócio sem se sentir invasiva. Para facilitar a compreensão dos limites, a Val de Biasi, especialista em Gestão de Conflitos e Mentora de Mulheres da Meninas da TREZ e Escola da Emoção TREZ, empresas de treinamentos de Inteligência Emocional e Coaching para Mulheres, explica quais são os principais erros cometidos ao fazer networking, por que não se deve agir dessa maneira e qual é a conduta correta, caso a caso.

Erro nº 1: Enxergar o LinkedIn como o Facebook profissional.

Por que é errado? Porque o LinkedIn é uma espécie de vitrine profissional e deve ser utilizado de forma estratégica. Ali, não interessa como foi seu final de semana, aonde você gosta de ir, nem tampouco se você está triste ou feliz. Não é um espaço para banalidades, pois, o que ele expressa é o seu nível de profissionalismo e seriedade.

Como agir da maneira certa? O mais importante neste espaço é gerar credibilidade, para aumentar suas conexões orgânicas (que ocorrem sem um esforço específico) e propiciar o acesso pessoas e empresas cada vez mais próximas dos seus objetivos. Não minta, seja sucinta, objetiva e clara. É importante que você exponha suas credenciais (empresas por onde passou, cargos e funções que exerceu e outras atividades que possam expressar positivamente quem você é), de forma a gerar interesse sobre o seu trabalho e/ou conhecimentos.

Erro nº 2: Procurar as pessoas somente quando você precisa de algo.

Por que é errado? Especialmente, porque todas as relações humanas são relações de troca (emocionais ou materiais), e se não há troca efetiva a relação fica desequilibrada e naturalmente se esgota. Quando as pessoas pressentem este desequilíbrio elas se afastam, e há o risco, ainda, de repassar esta percepção à terceiros, fazendo com que você seja visto como interesseira.

Como agir da maneira certa? Alimente suas relações constantemente, demonstrando interesse real. Utilize parte do seu tempo para apoiar e contribuir com sua rede de relacionamentos. Ofereça conteúdo relevante, mesmo sem ser solicitada. Ouça com atenção e empatia. Caso não consiga dar atenção imediata, retorne logo que possível. Assim como nos relacionamentos entre amigos e familiares, as relações de negócios precisam ser cuidadas para não acabarem.

Erro nº 3: Deixar de responder as pessoas por e-mail

Por que é errado? Porque demonstra desinteresse e desrespeito, e causa as mesmas impressões e consequências explicadas na questão anterior. Trabalhei muitos anos com empresas multinacionais e pude presenciar centenas de situações desgastantes entre profissionais, por esse simples descaso aparente.

Como agir da maneira certa? Na dúvida, aja sempre como gostaria que fizessem com você. Certamente, será com consideração e atenção. E caso não seja possível responder imediatamente, o que é bastante comum em um mundo atribulado como o nosso, envie uma mensagem simples e personalizada, (aqui não valem aquelas respostas automáticas), explicando que recebeu o contato e que assim que for possível, retornará. Dependendo do nível de proximidade com o remetente do e-mail, pode até dar mais detalhes, como por exemplo: “No momento, estou finalizando alguns projetos aqui e não consigo parar agora. Mas, assim que eu concluir, respondo seu e-mail.” O importante é que o remetente do e-mail saiba que você se importa.

Erro nº 4: Perder a oportunidade de deixar uma marca

Por que é errado? Porque torna você somente mais uma pessoa no mundo, entre milhares de outras. Para ser lembrado é preciso, de fato, gerar uma emoção no outro. E para que seja uma emoção positiva é necessário que você entregue algo de valor à pessoa. Algo que ela realmente precise.

Como agir da maneira certa? Seja atenta às necessidades e oportunidades de contribuir. Fale com energia e vigor. Quanto mais envolvida for por um assunto ou uma causa, mais simples e natural será para você colaborar. Exercite a empatia, que é bem diferente da simpatia. Ser empática é ouvir atentamente sem julgamentos e comparações e oferecer a ajuda que está sendo solicitada. A pessoa que se sente compreendida verdadeiramente em suas necessidades não esquece o momento e tende a compartilhá-lo com outras pessoas ampliando ainda mais suas conexões.

 Erro nº 5: Falar mais do que ouvir.

Por que é errado? Primeiro, porque você pode estar perdendo uma boa oportunidade de conhecer o pensamento e as ideias da outra pessoa. Muitos insights se originam em bate-papos. Depois, porque se você fala sempre mais, passa a impressão de que se sente superior ao outro, uma vez que somente o que você pensa parece importar. Além de soar arrogante, pode afastar as pessoas.

Como agir da maneira certa? Sendo empática. Novamente, o interesse genuíno pelo outro, por seus feitos e conhecimento motiva a ouvi-lo com atenção. No entanto, se a empatia não for algo natural para você, é possível desenvolvê-la. Para que você ouça mais do que fale é preciso reconhecer que há outras opiniões e assuntos que podem ser úteis e valiosos em sua vida. É preciso controlar a vaidade de querer ser o centro e compreender que a fala do outro pode tornar você ainda mais completo.

Erro nº 6: Acreditar que quantidade de contatos é melhor que qualidade

Por que é errado? Aqui é preciso refletir sobre o que se espera destas conexões. Quantidade sem qualidade, além de gerar um trabalho imenso para o cuidado e manutenção das relações que, como falamos acima, sem isso não sobrevivem, não traz efetivamente nenhum grande resultado para você.

Como agir da maneira certa? Uma rede de contatos como a que estamos falando é colaborativa e é formada somente por pessoas que estão dispostas a trocar experiências e conhecimentos entre si. Diferente de uma lista de contatos, onde você terá inúmeros nomes que podem ser úteis ou não para você em algum momento, sem expectativa de construir uma relação conjunta. Por isso, o ideal é que sua rede de conexões, assim como nas amizades pessoais, inclua pessoas que tenham afinidades e estejam dispostas a cuidar da manutenção da relação da mesma forma que você. Faça uma análise de seus contatos atuais, elimine os que não contribuem ou agregam nada e dedique-se a manter e conquistar conexões cada vez mais verdadeiras e fortes.

Quer contribuir para ampliar essa lista de erros a serem evitados e ajudar outras empreendedoras a fazerem um networking realmente eficiente? Conte aqui pra gente qual é o erro nº 7! 😉

 

 Esta matéria pode ser encontrada no Itaú Mulher Empreendedora, uma plataforma feita para mulheres que acreditam nos seus sonhos. Não deixe de conferir (e se inspirar)!

 

 

 

4963 Total Views 3 Views Today
Veja também:

Como é ser escritor sendo, também, neto de Graciliano Ramos? Ricardo Ramos Filho é o Retrato da semana!

- 18 de outubro de 2019