SPONSORS:

Verbete Draft: o que é Internet Tátil

- 7 de agosto de 2019
Uma das grandes promessas da Internet Tátil é na área da saúde em consultas e cirurgias remotas.

Continuamos a série que explica as principais palavras do vocabulário dos empreendedores da nova economia. São termos e expressões que você precisa saber: seja para conhecer as novas ferramentas que vão impulsionar seus negócios ou para te ajudar a falar a mesma língua de mentores e investidores. O verbete de hoje é…

INTERNET TÁTIL

O que acham que é: O uso do toque como comando em smartphones e outros devices.

O que realmente é: Internet Tátil é a interação homem-máquina por meio de sensações táteis e imediatas possibilitadas pela baixa latência (ou tempo de resposta praticamente imediato) da tecnologia 5G. Em outras palavras, sentidos humanos poderão ser transmitidos para uma máquina por meio do toque (e sem necessidade do uso da visão) em tempo real.

Para ficar mais claro, vale retomar o entendimento do 5G, que estará disponível em 2020: um filme de duas horas, que leva seis minutos para ser baixado no 4G, levará três segundos e meio no 5G. Ou ainda: enquanto a rede 4G responde a nossos comandos em cerca de 50 milissegundos, a 5G fará o mesmo em cerca de 1 milissegundo, tempo 400 vezes mais rápido do que o de uma piscada de olhos.

Marco Antonio Barreto, professor de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec Zona Sul, conta que a Internet Tátil é uma evolução da Internet das Coisas. “A partir dela serão permitas aplicações de sensações e reações humanas, assim como tornar ainda mais imersivas as realidades aumentada e virtual”, afirma.

Segundo o site 5G.co.uk (link no item “Para saber mais”), defensores da Internet Tátil argumentam que a rede se estruturará em áreas nas quais as máquinas são fortes e os seres humanos, fracos, de modo que as máquinas os complementem, em vez de substituí-los.

Para que serve: Além dos games, por motivos óbvios, o uso da Internet Tátil é prometido na área da saúde com grandes benefícios. Alguns exemplos são consultas remotas com feedback tátil, nas quais um osteopata possa manipular uma articulação, ou cirurgias remotas feitas com robôs, em que o médico terá maior controle sobre a pressão que aplica sobre um bisturi, por exemplo.

Ao aliarem a Internet Tátil à realidade aumentada, engenheiros poderão manipular modelos 3D em espaço virtual com muito mais precisão.

Outra área de utilização, segundo Barreto, poderá ser o campo. “Dentre as atividades pensadas estão o monitoramento de plantas individualmente, assegurando luz e umidade adequadas para seu crescimento, o que traria uma maior produtividade na agricultura e na produção de alimentos”, diz.

O que está sendo feito: Um dos desafios da Internet Tátil, segundo um texto da TechRadar (link do item “Para saber mais”), é a criação da sensação de pressão contra uma superfície que não seja física. Uma das mais promissoras formas, até agora, é que essa superfície seja formada por ondas sonoras.

Pelo menos duas empresas estão empenhadas nisso: a Microsoft, por meio de anéis de vórtice de ar, e a britânica Ultrahaptics, usando ultrassom.

A Volvo já fez experimentos com produtos como o Microsoft Hololens e o Google Glass para melhorar a montagem complexa na linha de produção, mostrando que a Indústria 4.0 também pode utilizar a tecnologia. Neste caso, o feedback tátil poderia tornar o trabalho dos funcionários ainda mais fácil e seguro, fornecendo avisos sobre perda de componentes e facilitando sua interação com instruções em seus campos de visão.

Para saber mais:
1) Leia, no 5G.co.uk, o texto What is the Tactile Internet.
2) Leia, no TechRadar, 5G and the tactile internet: what really is it?

845 Total Views 6 Views Today
Veja também:

Um evento inédito de inovação para crianças: a nova aposta dos criadores do Black Sheep Festival

- 18 de julho de 2019

Verbete Draft: o que é Building Information Modeling (BIM)

- 10 de julho de 2019