SPONSORS:

Verbete Draft: o que é People Analytics

- 3 de outubro de 2018
A aplicação do People Analytics ajuda empresas na gestão de pessoas usando o rigor científico dos dados.
A aplicação do People Analytics ajuda empresas na gestão de pessoas usando o rigor científico dos dados.

Continuamos a série que explica as principais palavras do vocabulário dos empreendedores da nova economia. São termos e expressões que você precisa saber: seja para conhecer as novas ferramentas que vão impulsionar seus negócios ou para te ajudar a falar a mesma língua de mentores e investidores. O verbete de hoje é…

PEOPLE ANALYTICS

O que acham que é: Uma forma de terapia usada por psicólogos.

O que realmente é: People Analytics é um método, utilizado pela área de Recursos Humanos, que coleta, organiza e analisa dados de funcionários ou colaboradores contratados ou em processo de seleção, sempre usando softwares. Em outras palavras, People Analytics é uma forma de fazer gestão de pessoas e equipes por meio de dados. Segundo João Felipe Barros, coordenador da pós-graduação em Big Date aplicado à Inteligência de Mercado da FAAP, é importante ressaltar que o People Analytics é uma metodologia científica e não uma ferramenta. “Sua aplicação ajuda a empresa a tomar decisões referentes à gestão de pessoas, baseadas no rigor cientifico e menos em opiniões e sentimentos. Dessa forma, aumenta a segurança do processo.”

O que um software de People Analytics faz, na prática, é cruzar informações (como contratações, demissões, metas atingidas) e avaliações de desempenho lançadas por um gestor de RH a perfis de colaboradores. Ainda segundo Alessandro Garcia, CEO da Solides (especialista em software para identificação de perfil comportamental), é possível entender o perfil das pessoas em relação ao que é sucesso e desempenho para a empresa. “O gestor pode saber quais pessoas vai contratar para melhorar o quadro de colaboradores, quem precisa ser treinado e quais aspectos conduzirão aquelas pessoas à alta produtividade”, diz ele.

Quem inventou: O método é derivado do Big Data e vem se desenvolvendo dentro do contexto do avanço tecnológico. Já o termo foi cunhado pela Google. Mike West, um dos membros fundadores do primeiro People Analytics na empresa, conta que foi uma questão de lógica, pois como na Google a área de Recursos Humanos é chamada de People Operations, a área de Analytics de RH só poderia ser chamada de People Analytics.

Quando foi inventado: O termo, em 2007, assim como sua disseminação.

Para que serve: Para a identificação de padrões e tendências de comportamento, atitudes e resultados dos colaboradores nas empresas. Barros afirma que a adoção do People Analytics possibilita, por exemplo, prever um possível aumento de turnover e se antecipar a resultados negativos. “Um outro ponto forte é a diversidade de fontes que podem ser utilizadas e comparadas como o cruzamento de dados de redes sociais com os de um sistema interno da empresa”, fala o professor. Para Garcia, a grande probabilidade de acerto do método evita o desperdício de dinheiro com erros: “Contratar errado custa muito caro porque perde-se o valor gasto com processo de recrutamento e seleção, de tempo e de treinamento e desenvolvimento, entre outros. O acerto de recrutamento do People Analytics coloca as pessoas certas nos lugares certos, o que gera, também, resultado em termos de produtividade para companhia.”

Quem usa: Quaisquer tipos de empresa.

Efeitos colaterais: Mecanização e custo elevado em função do excesso de dados. Barros conta que, se por um lado é positivo que haja muitos dados (por gerar o aprofundamento da análise), o fato pode ter consequências negativas. “Capturar esse grande volume de informações pode deixar a equipe muito mecanizada e aumentar muito o custo da metodologia, já que tudo o que o funcionário faz, necessariamente, precisa ser convertido em números.”

Quem é contra: Profissionais da área de Recursos Humanos que acreditam que a metodologia pode desumanizar (ou automatizar demais) o processo.

Para saber mais:
1) Leia, na Forbes, People Analytics: Here With A Vengeance. O autor do artigo, que começou a estudar o método 20 anos atrás, conta como se deu seu crescimento.
2) Leia, no Entrepreneur, How Google Uses People Analytics to Create a Great Workplace.

Veja também:

Verbete Draft: o que é Pipeline de Talentos

- 10 de outubro de 2018
556 0 0